Dicas (argentinas) para beber, comer e viver!

Alguns lugares (bares, restaurantes e vinícolas) apreciados em Buenos Aires e Mendoza, além de vinhos degustados.

Finalizamos a série sobre Mendoza com a parte sempre muito apreciada: dicas! Vou listar aqui alguns lugares (bares, restaurantes e vinícolas) apreciados em Buenos Aires e Mendoza, seguidos de vinhos degustados e que destaco da última visita.

Gran Bar Danzon, Buenos Aires

Já um clássico da noite “gourmet e fervida” portenha. Misto de bar e restaurante, com ambientes distintos, música boa, ótima seleção de vinhos e drinks. Cardápio sofisticado para petiscar e jantar. Segue ate 4h da manhã!

Malbequeria – Buenos Aires

O nome já anuncia…um bar de vinhos. Situado no coração de Palermo Viejo, a Malbequeria vende mais do que Malbec e conta com um ambiente múltiplo agradável, com área externa e interna – loja, restaurante e jardim de inverno. Fica anexa ao restaurante de carnes Lo de Jesus.

La Cabrera – Buenos Aires

Clássico da parrilla portenha – dispensa apresentações. Vá conferir!

El Palenque – Mendoza

Charmoso bar mendocino com uma deliciosa empanada, de massa delicada. Cervejas no ponto!

Azafran – Mendoza

Cozinha de autor, muito disputado, só aceita pedidos de menu composto: de 2 a 6 porções – alguns harmonizados. Devo dizer que muitos saem satisfeitos, mas, para mim, metade dos pratos corresponderam à fama do local, especialmente o risoto de lagostins. Mesmo assim, vale conferir.

Restaurante Bodega la Azul – Tupungato

De beira de estrada, parece um restaurante simples de comida mineira, pelo espírito, boa comida e preço honesto. Bem no meio do Valle de Uco e suas bodegas milionárias. O vinho é simples. Funcionou bem como uma parada entre as degustações.

Osadia de Crear Susana Balbo – Luhan de Cuyo

Restaurante dentro da Bodega. Também baseado em menus degustações, de 3 ou 5 etapas, harmonizados. Perfeito do início ao fim! Vale pelo local, serviço, vinhos e pratos riquíssimos!

Bodega Luigi Bosca

Luigi Bosca surgiu da associação entre duas famílias de imigrantes – italianos (Luigi Bosca) e espanhóis (Arizu, atual proprietária). Primam pela correção e elegância dos vinhos, que mais uma vez foram confirmados. Destaco:

Luigi Bosca de Sangre 2016 (Malbec 85%, Syrah e Merlot): Nariz de frutas vermelhas, negras e especiarias doces, muito equilibrado e exuberante em boca.

Riesling las Compuertas 2018: ótima acidez e aromas elegantes de frutas cítricas e flores;

Icono Luigi Bosca 2011: como um ícone – intenso, sedoso, com bouquet de grande complexidade.

Bodega Susana Balbo

Enóloga pioneira e de competência reconhecida mundialmente. A visita à vinícola já vale a viagem – lindíssima combinação com a paisagem! Vinhos potentes, com boa integração da madeira, que ajudam na construção de aromas ricos, sem ofuscar a tipicidade das castas e do terroir. Destaco:

Ben Marco Expresivo 2017: 80% Malbec, 20% Cab. Franc – Concentrado, poderoso.

Brioso 2017 (Corte bordalês): Frutas maduras, notas sutis de baunilha, final longo e elegante.

Bodega Fabre Montmayou

Já citado no primeiro artigo, uma bodega argentina de origem francesa, com uma produção bem clássica e consistente. Seus Malbecs sempre exibiram isso, mas eu destaco dessa vez o Fabre Montmayou Cabernet Franc Reserva 2016: aromas de frutas vermelhas, com notas mentoladas. Fresco e elegante em boca.

 

Colomé Estate Torrontés: da Bodega Colomé, de Salta, este continua sendo o melhor torrontés argentino pra mim. Perfume riquíssimo, com frescor, toques cítricos, boa acidez, volume em boca sem amargor no final.

 

Andeluna Pasionado Cabernet Franc: passando pela Bodega Andeluna, no Valle de Uco, provei este apaixonante Cabernet Franc: frutas vermelhas integradas a notas de tabaco, café, chocolate. Encorpado, com taninos finos e longo em boca.

 

Para saber mais sobre eventos, turmas abertas de formação em vinhos da Escola Cafa, de Bordeaux, entre outros projetos realizados por Miriam Aguiar, visite: miriamaguiar.com.br

Miriam Aguiar
Jornalista, educadora e especialista em vinhos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Zodíaco dos vinhos: Capricórnio

Dentro da perspectiva calculista do capricorniano, fazer vinho tem que ser uma promessa de bons negócios.

Zodíaco dos vinhos: Sagitário

O ‘jupiteriano’ se espalha pelo mundo, cria conexões e deixa seus frutos em vários lugares.

Zodíaco dos vinhos: Escorpião

Os vinhos escorpianos devem conjugar estrutura, intensidade e complexidade.

Últimas Notícias

Hospital Icaraí prepara expansão com mais de 130 leitos de internação

Objetivo das reformas é melhorar ainda mais a agilidade de exames e o atendimento dos pacientes.

Ansiedade: distúrbio tão pandêmico quanto o coronavírus

Remédios produzidos à base de cannabis têm se mostrado uma alternativa viável e mais eficiente.

Investimento direto da China no exterior cai 4,3% em oito meses

O investimento direto no exterior (ODI, na sigla em inglês) não financeiro da China atingiu 459,71 bilhões de iuanes nos primeiros oito meses do...

CVM quer dispensar registro para investidor não residente

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) colocou em audiência pública esta semana uma proposta de alteração da Resolução CVM 13, que reúne as regras...

Ratings de empresas de saneamento não sofrerão impactos imediatos

A crise hídrica no Brasil terá reflexos em diversos segmentos da sociedade. Mas os ratings das empresas brasileiras de saneamento básico avaliadas pela agência de classificação...