Dicas de como reduzir o impacto da pandemia nos negócios

Por Mauro Benevenuto.

Opinião / 17:00 - 6 de abr de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Começamos um novo ano há cerca de três meses. Muitas eram as expectativas para este 2020: reformas importantes sendo planejadas, mudanças significativas nas relações de trabalho sendo efetivamente testadas e aplicadas nos negócios, crescimento econômico... Apesar das diferentes correntes de pensamentos quanto aos métodos a serem aplicados na efetivação das ações que confirmariam as expectativas, o que estava no ar era uma sensação de que as coisas dariam certo.

Pois bem, diante de tudo o que estamos vivendo hoje, após o estabelecimento da pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus, disseminada inicialmente na China e já espalhada por todo o planeta, a onda virou. A perspectiva hoje é a pior possível. Como manter os negócios diante de um quadro tão negativo? Como assegurar que as perdas nas empresas, nos investimentos, no dia a dia dos negócios serão minimizadas nesse momento?

 

Converse com fornecedores

e parceiros e lembre-se: caixa é rei

 

Não há respostas para essas perguntas. Porém, é possível imaginar que cada um de nós tem um papel fundamental na manutenção do mínimo de sanidade (mental, física, emocional e financeira) das famílias, dos negócios e da sociedade em geral. E será justamente essa atitude que nos levará a tomar as melhores decisões agora visando a retomada após a crise. Algumas dicas que compartilhamos com gestores e empreendedores e consideramos fundamentais nesse momento de indefinições são:

Manutenção/retenção do caixa: independente do quantitativo que você tenha em caixa estabeleça uma política de retenção desse valor. Adie investimentos; suspenda compras, troca de equipamentos, contratações, etc; afinal, “caixa é rei!!”

Inicie, sem compromissos, um diálogo franco com seu banco: analise desde já as linhas de crédito disponíveis e, se for o caso, antecipe-se, caso entenda que será uma necessidade. E, claro, se os bancos mantiverem essa disponibilidade. Em breve, tudo pode mudar;

Converse com seus fornecedores: Estamos todos no mesmo barco, porém há empresas com mais fôlego e há empresas com menos fôlego. Verifique o que você pode postergar, negociar, adiantar com um bom desconto (desde que seu caixa permita), enfim, uma boa conversa só traz benefícios;

Dê muita atenção ao seu fluxo de caixa: Esteja atento full-time ao seu fluxo de caixa; acompanhe com muita atenção, observando os gaps e as oportunidades. Seja por Excell, software ou papel, mantenha em dia o seu controle, se possível com atualização diária.

Mantenha conexão constante com seus parceiros e com seus pares: Isso mesmo, a conexão com seu contador, gerente do banco, seus fornecedores, clientes, colaboradores e, especialmente, com outros empresários ou, como gosto de chamar, “companheiros de jornada” (inclusive do mesmo ramo que o seu) é fundamental para manter-se atento às oportunidades e aos acertos e erros que nos levarão de volta ao ritmo.

Muitas outras atitudes podem ser implementadas, e o tempo dirá o que poderá e precisará ser feito, porém é com pequenas ações firmes e constantes que conseguiremos nos manter no controle, mesmo que ao nosso redor tudo pareça sair dele. Espero ter contribuído. Estarei sempre à disposição. Vamos juntos!

Mauro Benevenuto

Sócio Fundador da JM Contabilidade Consultiva e membro do Fórum 3C.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor