Diretor do Grupo Nubank cumpre novo mandato na Anbima

Permanecerá na vaga de conselheiro titular reservada à Anbima no Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional

O advogado Pedro Frade de Andrade, diretor jurídico do Grupo Nubank, permanecerá na vaga de conselheiro titular reservada à Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) no CRSFN (Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional). Com a renovação de seu mandato, Frade representará a Anbima até 2025.

O CRSFN, conhecido como “Conselhinho” pelo mercado, integra a estrutura do Ministério da Economia e é responsável por julgar em última instância administrativa as decisões do Banco Central (BC), da Comissão de Valores Mobiliário(CVM) e do(Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf)).

Dos oito membros titulares que compõem o órgão, dois deles são indicados pelo Ministério da Economia , um pelo BC e um pela CVM. Os outros quatro conselheiros titulares são indicados por entidades representativas dos mercados financeiro e de capitais, sendo elas a Anbima, a Associação Brasileira das Companhias Abertas) (Abrasca), a Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Anacord) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

“Por meio de uma composição paritária, com representantes do setor público e da iniciativa privada trabalhando em conjunto, conseguimos fortalecer o diálogo entre ambas as esferas, o que é essencial para desenvolver ainda mais o nosso mercado”, destaca Frade.

Os casos julgados pelo CRSFN abrangem uma miríade de assuntos referentes aos mercados financeiros e de capitais, como questões de direito societário, regulação bancária, lavagem de dinheiro, administração de fundos de investimento, entre outras.

Soraya Alves, da nossa Assessoria Jurídica, destaca que Frade, assim como os representantes anteriores da Anbima no CRSFN, tem autonomia em suas decisões. “Oferecemos todo o apoio operacional para que nossos representantes possam desempenhar suas funções adequadamente, e cabe exclusivamente a eles o juízo de valor sobre os casos. Não há ganho maior para o mercado do que uma jurisprudência administrativa técnica, previsível e justa”, afirma Alves.

Leia também:

Caderneta de poupança já perdeu R$ 30,7 bi este ano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Mercado de trabalho nos próximos meses pode continuar frágil

Segundo especialistas, no segundo semestre, oportunidades poderão se concentrar no mercado de trabalho informal.

Bitcoin perde os US$ 19 mil. Pirâmide começa a desmoronar?

Oficiais chineses chamam criptomoeda de maior esquema Ponzi da história.

Acusações de palhaça e possível ação da CVM fazem ação da TC desabar

Papéis chegaram a recuar mais de 25% no pregão desta quinta-feira.

Últimas Notícias

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.

EUA: tiroteio em escola bate maior número em 20 anos

Segundo relatório, houve apenas 23 incidentes com vítimas fatais durante o ano letivo de 2000/2001.

Bebidas Online busca captar R$ 2 milhões com pessoas físicas

Com crescimento projetado de 19% para 2022, startup de delivery de bebidas usará recursos nas áreas de marketing, desenvolvimento de produtos e expansão do time