Discreto charme

Do economista Ricardo Antunes, ex-coordenador do programa econômica do então candidato Lula na eleição de 2002 e hoje um dos dirigentes do novato PSOL, de olho no espólio do PT: “É claro que estamos começando, mas estamos começando numa situação favorável, que é a percepção de que o PT faliu completa e irreversivelmente como partido – em minha opinião, a esquerda que resta dentro do PT será sempre apenas um discreto charme de um partido cada vez mais nefasto”

Gênese petista
Se é verdade, como dizem os filósofos, que o homem é o resultado da sua experiência direta e indireta, um livro de cabeceira diz muito sobre o que vai na alma de cada um. Tesoureiro informal do PT, Paulo Okamotto, por exemplo, revela que uma das suas leituras atuais é O futuro chegou, de Maílson da Nóbrega. Como último ministro da Fazenda do governo Sarney, Maílson foi sucessivamente medalha de ouro, prata e bronze em inflação – 63%, 72% e 84%, respectivamente, em janeiro, fevereiro e março/90 – batendo todos os recordes da matéria na história do Brasil. Afastado do governo, nosso Homem Inflação se tornou um dos consultores econômicos mais bem remunerados do mercado financeiro, especializado em combater… a inflação.

SOS
Nesta terça, a Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) realiza audiência pública sobre a situação das Apaes e Pestalozzis do estado. A deputada Georgette Vidor (PPS), presidente da comissão, está preocupada com a situação que elas vêm enfrentando há muitos anos. Georgette é responsável pelo programa de governo da pré-candidata ao governo do estado pelo PPS, deputada federal Denise Frossard, na área de pessoas com deficiência.

Credibilidade
O secretário de Imprensa da Casa Branca no Governo Bill Clinton, Jake Siewert, atualmente vice-presidente de Comunicação Global da Alcoa, em Nova York (EUA), será uma das principais atrações do 9º Congresso Brasileiro de Jornalismo Empresarial, Assessoria de Imprensa e Relações Públicas, evento programado para 3, 4 e 5 de maio em São Paulo, no Centro de Convenções Rebouças. Ele falará sobre o tema “Sustentabilidade: será este o ponto de encontro entre as grandes empresas e a sociedade? Tentando se comunicar quando a sua credibilidade está em dúvida.” Mais informações em www.megabrasil.com.

Em baixa
Pesquisa da Pew Research mostrou que o índice de opinião pública favorável dos estadunidenses sobre as empresas está na casa de 45%, enquanto que poucos dias antes do colapso da Enron chegava a 73%. Outra pesquisa, realizada pela Edelman Public Relations junto a lideranças de opinião, em âmbito global, detectou que hoje em dia as pessoas confiam mais em organizações não-governamentais, como a Cruz Vermelha e o Greenpeace, do que nas empresas e no governo.

República em pauta
O jurista Fábio Konder Comparato abre, nesta quarta, o ciclo de palestras “Pensando o Brasil com a palestra “Democracia e República”. O evento, que começa às 18h30m, será realizado no auditório do nono andar da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), na Rua Araújo Porto Alegre 71, no Centro do Rio.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDécada
Próximo artigoCágado

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.

Baixas temperaturas e geadas trazem prejuízos a agricultores

Balança comercial do agro, entretanto, apresentou superávit de US$ 43,7 bilhões no acumulado do ano, de janeiro a abril.

A pandemia do burnout

Por César Griebeler.

OIT: crises geraram déficit de 112 milhões de empregos no mundo

Guy Ryder: 'efeitos sobre os trabalhadores e suas famílias, particularmente nos países em desenvolvimento, serão devastadores.'

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.