Disponível

     
          Diante da “plantação” de notícias de que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, estaria cotado para ser o interventor do Distrito Federal, o presidente Lula poderia aproveitar a efeméride pelos 100 anos de Tancredo Neves para repetir uma das mais conhecidas e deliciosas histórias contadas sobre o político mineiro: “Diz para a imprensa que eu convidei você, mas você não aceitou.”

Autonomia x subalternidade
O presidente Lula e o chanceler Celso Amorim não devem surpreender-se com o estranhamento provocado pela política externa brasileira nos elementos mais conservadores da sociedade tupiniquim. Para correntes políticas e seus replicadores na imprensa que já tiveram como principal paradigma o slogan “O que é bom para o Estados Unidos é bom para o Brasil” e foram acríticos praticantes da diplomacia dos “pés descalços” – na expressão ferina, porém, precisa do professor José Luís Fiori – é inexplicável nosso país não se alinhar automaticamente aos interesses estadunidenses nas principais questões internacionais, bem como não se deixar confundir pela malandra expressão “comunidade internacional”, sujeito coletivo substituto para interesses dos Estados Unidos.
O Brasil deve, e pode, guiar-se apenas por seus interesses soberanos, que, no essencial, são antagônicos aos que se julgam os donos do mundo. O fato de que estes se confundam ou sejam incorporados pelo que a sociedade brasileira tem de mais retrógrado é uma explicitação de subalternidade. Não deve ser confundida com a direção que cabe a uma nação independente seguir.

Olimpíada
Três medalhas de bronze e uma menção honrosa trazem na bagagem os seis jovens brasileiros que participaram pela primeira vez de uma Olimpíada Master de Matemática, em Bucareste, Romênia. A competição reuniu os 20 melhores países classificados em 2009 na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO).

Crescente
A Frente Pró-Rio, que congrega 40 entidades, deputados federais e senadores do Rio de Janeiro, se reúne nesta segunda-feira, às 10h, no Clube de Engenharia, para debater os royalties do petróleo e o Plano Diretor da Capital. A partir desta reunião, a Frente passa a contar com a participação dos deputados estaduais e vereadores do município do Rio.

Engenheiros no MPB-3
O presidente do Clube de Engenharia, Francis Bogossian, manifestou seu apoio pessoal ao Movimento Popular pelo Brasil (MPB-3: trabalho, terra, teto), liderado pelo economista José Carlos de Assis, cuja proposta é superar as “terríveis dificuldades que o Brasil enfrentará no curso da atual crise financeira mundial, da qual temos tido a falsa impressão de que vamos escapar ilesos”.
Entre outras propostas, o MPB-3 quer promover na América do Sul uma união alfandegária que permita proteger a indústria local sem que a Organização Mundial de Comércio (OMC) possa retaliar. Bogossian vai propor a sua diretoria que subscreva, em nome do clube, o manifesto do MPB-3.

20 anos sem Prestes
Nesta domingo, quando completam-se 20 anos da morte do ex-líder comunista brasileiro mais conhecido, Luiz Carlos Prestes, sua filha Anita Leocádia Prestes e um grupo de amigos vão homenagear a memória do Cavaleiro da Esperança. O ato, que começa às 10h, será realizado junto à sepultura de Prestes, no Cemitério São João Batista, perto da entrada principal, pela Rua General Polidoro, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.

Saída
Luiz Alberto Fortunato e Luiz Eduardo Barata, que já cumpriram dois mandatos na diretoria do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), preparam-se para deixar o órgão, já que o estatuto impede nova recondução. Já o diretor-geral, Hermes Chipp – que esta coluna apostara que sairia antes do final do segundo mandato – continua em stand by.

Fez-se a luz
Chipp está bem cotado na área elétrica do governo, apesar – ou por causa – do apagão do ano passado.
     
     

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorQueda
Próximo artigoMuito a avançar

Artigos Relacionados

Governo sabota emprego doméstico

Desconto no Imposto de Renda, que acabou, incentivava a assinatura da carteira.

Nem previsões otimistas fabricadas sobreviveram

Guedes e mercado desistem de apostas que não se concretizam.

Aquecedores solares equivalem a uma Itaipu

Tecnologia é nacional e mais barata, mas troca não se faz sem percalços.

Últimas Notícias

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

Faturamento foi de R$ 28 milhões.

Brasileiro buscou mais crédito para compra de veículo

Veículos pesados e motos se destacam

Varejo, petrolíferas e bancos puxam Ibovespa

Siderúrgicas e Vale ficam na contramão do mercado

Uso de cheque cai ladeira abaixo

Avanço tecnológico mudou hábito arraigado da clientela

Covid-19 fecha 478 agências bancárias em SP

500 bancários foram confirmados com covid-19.