Disputas intestinas

Talvez uma das coisas mais reveladoras das mazelas de um sistema político – seja um partido ou um governo – é a briga intestina. Quando a disputa ocorre nas elites, mais interessantes e profundas ficam as denúncias, normalmente ocultas em acordos e interesses. A gravação que derrubou Romero Jucá, o breve, provavelmente foi feita pelo ex-senador e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que estaria negociando acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República para escapar das garras do juiz Sérgio Moro.

Mas há em Brasília uma disputa mais profunda, distante dos holofotes, entre o projeto neoliberal, explicitado na figura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o fisiologismo, que deseja sobreviver à Lava Jato e similares. O neoliberalismo radical, blindado pela mídia, ainda não ganha repúdio sistemático na ruas, embora seus efeitos – desemprego, recessão, queda na qualidade dos serviços públicos – motivem os protestos e a queda na popularidade dos governos. Se, por um lado, se afastar da desgastada imagem dos fisiologistas é interessante para os neoliberais, por outro, estes não sobrevivem no Congresso – onde precisam implantar sua agenda – sem os primeiros.

Nesta corda bamba sobrevive o Governo Temer, não se sabe por quanto tempo.

Revanche

No topo da planilha do Google Play para o aplicativo TuneItUp Android está o Brasil, com número de downloads 57 vezes maior que dos EUA.Executivos da alemã Nero AG, que produz o app, lançado no início de maio, chegaram a achar que o Google Play tinha enlouquecido. Cerca de 86,7% das instalações do aplicativo foram feitas por brasileiros até aqui.

Façam seu jogo

A tentativa de legalizar os jogos de azar no Brasil sempre esteve presente, movida por interesses conhecido$. Mas a força com que foi retomada a campanha deve ser analisada sob a ótica de dois acontecimentos impactantes: a proibição de empresas financiarem campanhas políticas, o que acaba com as doações legais; e o medo da Operação Lava Jato, que dificulta a irrigação de candidaturas via caixa 2.

Rumo oposto

Até 2018, o volume de negócios entre Brasil e Hungria deve dobrar, alcançando 1 bilhão de euros, estima o vice-chanceler da Hungria no Brasil, László Szabó. “Nos últimos cinco anos, o governo húngaro fez exatamente o contrário do que o governo brasileiro está fazendo agora com a economia, pois já tínhamos a experiência de ter contornado a crise de 2009. Com uma série de medidas de estímulo, como a redução de impostos para empresas e indústrias, flexibilização das leis trabalhistas e melhora nas condições de investimento no país, ano passado a Hungria bateu todos os recordes, reduzindo o desemprego de 12% para 6% e sendo apontada pela Forbes como um dos melhores destinos para investimentos”, ensinou Szabó.

É possível

No próximo dia 1º, será inaugurado o túnel ferroviário mais longo do mundo, que unirá Suíça e os países vizinhos. A obra durou 17 anos e foi concluída dentro do cronograma e orçamento previstos.

Rumo ao porto

A empresa de navegação Hamburg Süd em que diz que já houve redução de 35% nas emissões de CO2 em relação a 2009. A meta da companhia é alcançar 45% até 2020

Conquistas ameaçadas

A comunidade acadêmica da Faculdade de Comunicação Social da Uerj elaborou nota em que manifesta “profunda indignação com o desrespeito, nos níveis federal e estadual, à educação pública, à pesquisa científica e às conquistas obtidas a duras penas nas últimas décadas em frentes como a política de fomento à cultura e a constituição de um sistema de comunicação pública no país.”

Professores, alunos e funcionários protestam contra o fim do Ministério da Cultura (que acabou cancelado pelo governo interino) e à fusão “entre os Ministérios das Comunicações e da Ciência, Tecnologia e Inovação, bem como ao projeto de esvaziamento da Empresa Brasil de Comunicação (EBC)”.

Para nós, educação pública de qualidade e políticas sistemáticas e consistentes de fomento à cultura, à ciência e à tecnologia, com respeito à comunidade acadêmica e à diversidade e à pluralidade, são cruciais para avançarmos em direção à democracia e garantirmos conquistas que foram fruto da luta de gerações de brasileiras e brasileiros ao longo das últimas décadas”, afirma a nota.

Rápidas

A Obra do Berço fará um bazar beneficente de roupas e acessórios doados à creche, de grifes como Armani, Banana Republic e Le Lis Blanc. Toda a receita das vendas e 20% do que for comercializado em quiosques de restaurantes e bares serão destinados à obra social da Igreja de São José (Lagoa) e Comunidade do Olhar Misericordioso, do Padre Alexandre Paciolli.. A Obra do Berço fica na Rua Cícero Goes Monteiro, 19 – Lagoa, esquina com Av. Epitácio Pessoa (RJ). O ingresso é um quilo de alimento não perecível *** Promovido pelo Instituto Aço Brasil, o 27º Congresso Brasileiro do Aço será realizado em 8 e 9 de junho, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Moeda chinesa na mira dos bancos centrais

Participação como reserva internacional ainda é baixa… por enquanto.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lei do Superendividamento favorece negociação e cobrança humanizada

Início das multas no contexto da LGPD também deve frear a oferta de crédito a quem não pode pagar.

Mercado de fertilizantes especiais cresce 41,8% em 2020

Neste ano, a expectativa é de que o setor obtenha uma nova elevação de 24%.

Consumo nos setores de turismo e diversão cresce em junho no Rio

O consumo das classes C e D no Brasil recuou 5% em junho, depois de ter subido 8% em maio, de acordo com a...

População de países emergentes fica ainda mais pobre

Perda de renda foi 2x maior que nas nações ricas.

Pagamento indevidos: TCU encontra 11% de inconsistências no INSS

‘Falhas afetam a confiabilidade do banco de dados’ de benefícios previdenciários.