Dívida pública no overnight

Débito cresce, prazo cai, e mais de R$ 800 bilhões vencem este ano.

A Dívida Pública Federal – que inclui o endividamento interno e externo do Brasil – fechou 2019 em R$ 4,249 trilhões, informou a Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Economia. O valor representou aumento de 9,59% em relação a 2018, um aumento de R$ 372 bilhões.

A previsão é que chegue ao final de 2020 entre R$ 4,5 trilhões e R$ 4,75 trilhões, de acordo com o Plano Anual de Financiamento (PAF) da dívida pública.

Em 2018, 16,32% do débito vencia em 12 meses. O percentual pulou para 18,68% no ano passado, e a expectativa do governo é que salte para uma faixa entre 20% e 23%.

O governo afirma que, caso tenha dificuldades em rolar o débito, tem um “colchão” para cobrir pouco mais de seis meses dos vencimentos da dívida pública interna, que totalizarão R$ 808,2 bilhões este ano.

O prazo médio da dívida igualmente vem diminuindo: de 4,11 anos em 2018 para 3,97 anos em 2019. Para 2020, a Secretaria do Tesouro prevê um prazo médio de 3,9 e 4,1 anos.

Em dezembro, os maiores detentores da dívida pública eram os fundos de investimentos (26,68%). O estoque desse grupo passou de R$ 1,065 trilhão para R$ 1,089 trilhão de novembro para de-zembro. Em seguida, estão os fundos de Previdência, com uma fatia de 24,89%; as instituições financeiras, com 24,69%; os investidores estrangeiros (10,43%); o governo (3,97%); as seguradoras (3,94%) e outros (5,41%).

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, reafirmou que a Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) deve ter fechado 2019 pouco abaixo de 77% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país), o que indicaria a primeira queda anual no indicador desde 2013.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Pedidos de empréstimos recuam e cartão continua vilão

Segmento teve queda de 8,3% no mês de maio.

Estados reduzem ICMS, mas dólar pode elevar combustíveis

Ao menos 11 governos anunciaram queda do imposto.

Últimas Notícias

Diminuem os homicídios, mas ainda há muito a se fazer

Por Dirceu Cardoso Gonçalves.

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços