Dívidas das famílias dos EUA passam de US$ 16 tri pela 1ª vez

Maior volume é de hipotecas, mas crédito educacional responde por quase 10%.

Relatório do Federal Reserve divulgado esta semana mostrou que a dívida das famílias nos Estados Unidos subiu para US$ 16,15 trilhões no segundo trimestre deste ano, aumento de US$ 312 bilhões (+2%) sobre o trimestre anterior. É a primeira vez que o débito passa da marca de US$ 16 trilhões.

O aumento foi impulsionado principalmente por um salto de US$ 207 bilhões nos saldos de hipotecas (alta de 1,9% sobre o primeiro trimestre de 2022 e de 9,1% sobre o ano passado). A dívida hipotecária subiu para US$ 11,39 trilhões no final de junho.

Débitos com cartão de crédito tiveram aumento de 13% sobre 2021; dívidas de empréstimos para automóveis também subiram.

Apesar de pouco ter variado no segundo trimestre, a dívida de empréstimos estudantis chama atenção pelo valor: US$ 1,59 trilhão, quase 10% dos débitos das famílias.

As taxas gerais de inadimplência para todos os tipos de dívida aumentaram modestamente, especialmente nas regiões de baixa renda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bancos chineses: mais empréstimos para empresas privadas

No final de junho aumento de 11,4% em relação ao ano anterior

Endividamento explode após fim de saques do FGTS e adiantamento do 13º

Quase 8 em cada 10 brasileiros têm dívidas; 29% em atraso.

Arábia Saudita cria fundo para pequenos negócios do turismo

Programa vai apoiar duas mil pequenas empresas turísticas de pequeno porte no país com US$ 133 milhões.

Últimas Notícias

Armazém Cultural: Câmara debate veto do prefeito do Rio

.Comissão de Justiça e Redação recomenda rejeição ao veto

Plataformas da Bacia de Campos tem hotéis flutuantes

Petrobras estuda investir US$ 220 milhões até 2023

Ações do setor de saúde puxam Ibovespa

Destaque também para Petrobras, que celebrou novo aditivo ao contrato de compra de gás natural com a YPFB

Governo de MG conclui leilão de 627,4 km de rodovias

Investimentos de R$ 3,2 bi, sendo R$ 1,4 bi nos oito primeiros anos da concessão

Bancos chineses: mais empréstimos para empresas privadas

No final de junho aumento de 11,4% em relação ao ano anterior