Dois caminhos

A presidente Dilma Roussef, que começou o mandato com um importante gesto simbólico – a ida ao Rio de Janeiro, para prestar solidariedade às vítimas das enchentes e se colocar à disposição dos governos do estado e dos municípios para ajudá-los em momento tão tormentoso – tem também um caso exemplar para definir os rumos da sua gestão. A não utilização de recursos orçamentários destinados à prevenção de tragédias climáticas, recorrentes a cada ano, é uma das faces mais visíveis das, em geral, silenciosas políticas de cortes de gastos públicos. A presidente terá de decidir se prioriza o uso de dinheiro público para atender às necessidades básicas da população e do setor produtivo ou se o mantém desviado para ser torrado na gastança com juros, perversão social que economistas batizam de superávit primário.

Zero a zero
A venda de 36 mil imóveis na Cidade de São Paulo em 2010, segundo estimativa do sindicato da habitação (Secovi-SP), pouco contribuirá para reduzir o déficit habitacional, estimado hoje em 7 milhões de unidades no país. Somente na capital paulista são formadas 30 mil novas famílias por ano, número pouco inferior ao de unidades vendidas ano passado.

Futuro próximo
Pesquisa com quase 2,1 mil executivos no mundo todo, realizada pela empresa de consultoria McKinsey, avaliou qual deve ser a influência dos países nos próximos cinco anos. O estudo (Economic Conditions Snapshot, December 2010: McKinsey Global Survey results) é positivo para o Brasil: 75% das respostas apontaram uma influência mais forte, 20% dos entrevistados acham que não haverá alterações e apenas 4% indicaram uma presença mais fraca.

Pré-sal
A União Nacional dos Estudantes (UNE) reúne neste domingo, para debater “O pré-sal e os novos paradigmas econômicos e energéticos”, o presidente da  Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), Fernando Siqueira, e o diretor do Sindicato dos Petroleiros do Rio, Francisco Soriano. O seminário será no Centro de Tecnologia do Fundão(UFRJ), das 10h às 12h.

Data limite
Todos aqueles que já possuem cadastro no Programa Empreendedor Individual (EI) têm até 31 de janeiro para entregarem a Declaração Anual de Rendimento de 2010. O alerta é do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescon-RJ). Segundo a presidente da entidade, Márcia Tavares, “aqueles que não cumprirem a obrigação dentro do prazo podem sofrer multas”. Ainda de acordo com Márcia, os empreendedores não devem imprimir o carnê relativo ao ano de 2011, pois os valores vigentes para este ano ainda estão sendo cadastrados.

Solidariedade
A Legião da Boa Vontade (LBV) está angariando doações em prol das vítimas das chuvas nas cidades de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio de Janeiro. Os centros comunitários da entidade recebem itens de maior necessidade, como água potável, alimentos de pronto consumo, cesta básica, colchões, cobertores e roupas de cama. Informações pelo telefone (21) 2501-0247 ou www.lbv.org.br

Internet
Os 22 novos integrantes do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) serão eleitos entre 31 de janeiro e 4 de fevereiro. São 11 titulares e 11 suplentes, dos quais oito representantes do setor empresarial, oito do chamado terceiro setor e seis da comunidade científica e tecnológica. O colégio eleitoral do CGI.br é formado por 220 entidades.

Indispensável
Embora continue a “apanhar” dos especuladores na Bovespa, com suas ações preferenciais nominativas (PNs) valorizando apenas 2,24% no ano, após amargarem tombo de 20,31%, em 2010, a Petrobras confirma a ultrapassagem dos papéis da Vale em negócios e volume em dinheiro. Enquanto as ações PN da mineradora, que sobem 8,08% no ano, após avançarem 16,64%, em 2010, registraram 14.006 negócios nesta quinta-feira, que movimentaram R$ 710.715.549, Petro PN teve 24.586 negócios, girando R$ 898.666.474. Ou seja, investidor pode ser até portador de Estadofobia, mas não rasga dinheiro.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTrio bendito
Próximo artigoA salvo

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

AstraZeneca continuará a aumentar o investimento na China

AstraZeneca, a gigante farmacêutica britânica, está otimista sobre as perspectivas econômicas e o crescimento do setor de saúde chinês, e continuará a aumentar seu investimento na China, disse Leon Wang, vice-presidente executivo da AstraZeneca, informou o Chinanews.com nesta quarta-feira.

Setor de energia é um dos alvos preferidos de hackers

Mais de 60% de todos os ataques foram de phishing; organizações criminosas de hackers são ameaça às infraestruturas críticas do Brasil.

Países árabes planejam expansão de energia limpa

Omã, Marrocos, Argélia e Kuwait estão entre os que têm planos mais ambiciosos.

‘Governo não apenas poderia, como deveria intervir na Petrobras’

Para especialista, Governo Federal deveria estar mais atuante para combater os preços abusivos dos combustíveis em toda a cadeia.

Exterior cauteloso pode prejudicar negócios locais

Índices futuros acionários em Nova Iorque operam em queda significante: temores relacionados a uma possível recessão nos EUA.