Dois pesos

A propensão do governo em “flexibilizar” as obrigações dos concessionários de ferrovias, que não conseguem cumprir nenhuma das metas acertadas, comprova que o respeito aos contratos só existe quando está em jogo o direito das empresas privatizadas; deveres são outros quinhentos (ou muito mais que isso).
E já que a desculpa para que as concessionárias das linhas ferroviárias atropelem as cláusulas contratuais é o desaquecimento da economia, o governo FH poderia estender a generosidade para outros setores também imprensados pela retração: quem sabe reduzindo impostos (já fez isto para as montadoras multinacionais sem exigir a manutenção de um único emprego em troca).

Mistérios
O ministro das Minas e Energia, Francisco Gomide, garante ser possível “desdolarizar” a tarifa de transporte do gás natural que é importado pela Bolívia como forma de reduzir custos e incentivar a geração de energia termelétrica. Não ofende indagar porque a energia produzida em Itaipu – da qual o Brasil é sócio com 50% do empreendimento – não pode ter o seu preço “desdolarizado”, pelo menos parcialmente.

Cadeia
Os melhores trabalhos acadêmicos com soluções que contribuam para aumentar a eficiência da cadeia de abastecimento por meio da melhoria do relacionamento entre indústria e varejo serão apresentados na segunda edição do Prêmio ECR de Pesquisa, promovido pela Associação ECR Brasil. O evento será realizado no próximo dia 3, no Espaço Apas, da Associação Paulista de Supermercados, e contará com a participação de estudantes de universidades de todo o país. O 2º Prêmio ECR de Pesquisa teve 58 trabalhos inscritos e os dois primeiros colocados receberão um notebook e um computador de mão, respectivamente.

Pesca
Pescadores do Rio de Janeiro têm encontro marcado hoje com o candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Eles vão propor a criação de um Ministério da Pesca no possível governo petista. O encontro será às 10h, na Ilha da Conceição, e contará também com a presença da governadora Benedita da Silva e do deputado federal Carlos Santana, ambos candidatos à reeleição.

Confiança
Uma fonte do PT disse ontem que o ex-governador do Distrito Federal Cristovan Buarque estaria costurando a permanência temporária de Armínio Fraga no Banco Central ou sua indicação de alguém da confiança do “mercado”, caso Lula vença as eleições. As chances da articulação dar certo são do tamanho de um caroço de uva. Cristovan e suas teses “petistas light” andam em baixa, desde que o levaram a perder a eleição no DF em 1998.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMargem de erro
Próximo artigoBom pagador

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Acusações de palhaça e possível ação da CVM fazem ação da TC desabar

Papéis chegaram a recuar mais de 25% no pregão desta quinta-feira.

Aqui, na terra, a coisa está preta

Por Paulo Alonso.

Setor público registrou superavit de R$ 358 bi em 2021

O setor público brasileiro registrou um superavit orçamentário de R$ 358 bilhões em 2021, resultado que deriva dos cerca de R$ 6,3 trilhões em...

Triste realidade

Em cada 4 bairros do Rio, 1 tem milicianos ou traficantes

Pré-candidatura de Ceciliano ao Senado ganha apoio na Região Serrana

Prefeito do PSB vira as costas para candidato do partido.