Dois pontos

Otimista com a evolução da exportação de manufaturados em 2000 – crescimento de 22,1% no primeiro semestre sobre igual período de 99, contra alta de 17,5% nas vendas externas brasileiras de modo geral – o analista Eduardo Freitas, do Unibanco, aponta, porém, um fato que recomenda cautela: as 40 maiores empresas exportadoras são responsáveis por 60% do total das vendas. Esta coluna acrescenta dois outros fatos preocupantes. Um é que, das 14 maiores empresas exportadoras, pelo menos sete são multinacionais ou têm seu centro de decisões no exterior; ou seja, se for mais lucrativo produzir e exportar de outro país, a mudança se dá independentemente da necessidade do Brasil. Segundo fato a se pesquisar é o aumento de importações que possibilitam a produção e posterior venda de manufaturados.

Sem opinião
As pesquisas para prefeito divulgadas até agora escondem fatos interessantes: mais de 60% do eleitorado não sabem em quem votaria ou votaria em branco. E 40% dos que aceitam indicar um nome, a partir de uma lista apresentada pelo instituto de pesquisa, admitem que sua escolha não é definitiva. Em resumo, muito água vai rolar até as eleições, apesar de alguns setores da mídia divulgarem as pesquisas como tendência definitiva.
Nem cheira
No Rio de Janeiro, outro ponto interessante é que 48% dos entrevistados pelo Ibope avaliam a administração Conde como regular.

Miçangas
A missão comercial da Flórida que esteve em São Paulo em julho foi a mais bem sucedida já realizada por empresários do estado norte-americano ao exterior, noticiou o jornal The Sun Sentinel. Eles prevêem um aumento de US$ 65 milhões nas vendas do estado ao Brasil no próximo ano. O país é o maior parceiro comercial da Flórida. O intercâmbio já representa US$ 8 bilhões por ano e cerca de 50 empresas brasileiras, desde bancos a fabricantes de suco de laranja, operam na capital latino-americana nos EUA.

Nova tentativa
Após esbarrar em resistências do público brasileiro, a América Online (AOL) está tentando levantar dinheiro no mercado para financiar seus gastos para atrair assinantes no Brasil e entrar no México e Argentina, segundo a Bloomberg News. O jornal americano The Boston Globe publicou na quarta-feira que a AOL Latin America reduziu o preço de sua oferta pública de ações quase pela metade para persuadir investidores céticos a comprarem papéis que combinam a volatilidade da Internet com os riscos dos mercados emergentes.

Fantasma
Quem assistiu quarta-feira à noite à entrevista do ex-presidente Fernando Collor a Marília Gabriela, na Rede TV!, ficou com a nítida impressão de que, após tanto repetir a desculpa de que sofreu impeachment porque, com seu programa de escancarar o país aos importados,  contrariou as elites, elle passou a acreditar nisso. Aliás, ouvindo o envelhecido Collor falar, parece até que foi elle quem “inventou” a Internet.

Desastre
A pandemia de Aids na África Subsaariana já matou 3,2 milhões de crianças e adolescentes até 15 anos e a previsão é de que, se nada for feito, até 2010 as atuais taxas de mortalidade infantil nos países afetados aumentarão 75%. A expectativa de vida poderá cair para 30 anos. Outro números estarrecedores, publicados pelo boletim Solidariedade Ibero-americana: na Zâmbia, a distribuição de coquetéis contra a doença a toda população infectada representaria um custo equivalente a 76% do PIB do país; mensalmente nascem 5 mil bebês com vírus HIV na África do Sul; no Zimbabwe a Aids mata 1,2 mil pessoas por semana; até 2005, o PIB dos países da região Subsaariana da África cairá 14% devido à pandemia. O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela classificou a situação de “uma tragédia de proporções sem precedentes” e “uma das maiores ameaças já enfrentadas pela humanidade, certamente a maior depois das grandes guerras deste século”.

Herança
Desde 1994 o passivo externo líquido brasileiro cresceu pelo menos em US$ 136 bilhões. A um custo médio de 10% ao ano, representa um aumento de US$ 14 bilhões anuais na conta de serviços brasileira. Se antes de FH, Malan & Cia. o país precisava de um superávit na balança comercial de US$ 10 bilhões para zerar o déficit em conta corrente, hoje precisaria de US$ 24 bilhões. Os dados são de Eduardo Freitas, em análise para o Panorama Econômico do Unibanco.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNa Justiça
Próximo artigoShopping

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Receita: brasileiros movimentaram R$ 127 bi em criptomoedas em 2020

O subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Jonathan de Oliveira, disse, nesta quarta-feira em audiência na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara...

Elevar Selic para 7,75% será eficaz no combate à inflação?

Analistas prevêem taxa de 11% em maio de 2022.

Carteira da massa falida do Banco Cruzeiro do Sul

Por Antonio Pietrobelli.

Vencimento de título corrigido pela Selic puxa queda da Dívida Pública

O vencimento de mais de R$ 200 bilhões em títulos públicos vinculados à taxa Selic (juros básicos da economia) fez a Dívida Pública Federal...

Quase 80% pretendem fazer compras no período da Black Friday

Varejo eletrônico gasta mais com publicidade para a data do que para o Natal.