Dólar cai para R$ 5,51 e tem queda de 2,1% na semana

Índice Ibovespa, da B3, fechou aos 106.928 pontos, com alta de 1,33%.

Nesta sexta-feira, o dólar caiu pelo quarto dia seguido em meio a um movimento de ajuste global da moeda. A bolsa de valores resistiu à volatilidade no exterior e voltou a subir, tendo o melhor desempenho semanal desde março de 2021.

O dólar comercial fechou esta sexta-feira vendido a R$ 5,513, com recuo de 0,29%. A cotação operou em alta na maior parte do dia, chegando a R$ 5,55 por volta das 11h30, mas inverteu o movimento e recuou perto do fim das negociações. A divisa fechou a semana com queda de 2,12%. Em 2022, o recuo acumulado chega a 1,09%.

No mercado de ações, o dia também foi marcado pela trégua. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 106.928 pontos, com alta de 1,33%. O indicador chegou a operar em baixa durante a manhã, mas passou a subir até encerrar no melhor nível desde 17 de dezembro.

A bolsa resistiu à instabilidade nos mercados norte-americanos, onde as ações de empresas do setor financeiro caíram por causa da queda no lucro em alguns bancos que estão divulgando balanços. No Brasil, porém, prevaleceu a avaliação de que as ações no Ibovespa ficaram baratas demais após as recentes quedas, o que estimulou a compra de papéis por investidores.

Quanto ao dólar, o mercado financeiro global passou a considerar que a expectativa de aumento dos juros pelo Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), ainda neste semestre está precificada (incorporada) às previsões, retirando a pressão de alta da divisa. Essa tendência confirmou-se após a divulgação dos índices de inflação ao consumidor e ao produtor nos Estados Unidos em dezembro, que ficaram dentro das expectativas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Rio ameaça ir à justiça para manter Plano de Recuperação Fiscal

Ministério da Fazenda não aceita reajuste para servidores.

Atividade econômica cresceu 0,69% em novembro

Segundo o BC, percentual daquele mês foi a prévia do Produto Interno Bruto.

Faixa etária de 18 a 24 anos cresce 204% entre MEIs

Pesquisa também identificou o fenômeno da 'pejotização', com contribuições tanto da reforma trabalhista de 2017 quanto da pandemia.

Últimas Notícias

Empregos na saúde ultrapassa 4,6 milhões

O número de pessoas empregadas na cadeia produtiva da saúde cresceu 0,6% entre agosto e novembro do ano passado ao atingir 4.652.588 de trabalhadores,...

RJ terá dificuldades de pagar R$ 92 bi à União

O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderá encontrar dificuldades para cumprir o pagamento de R$ 92 bilhões devidos à União. Isso porque...

China reduz juros em empréstimo de médio prazo

O banco central da China reduziu nesta segunda-feira (17) as taxas de juros de seus empréstimos de médio prazo (MLF) e repôs reversos em...

Petrobras: recorde de produção no pré-sal em 2021

A Petrobras atingiu recorde anual de produção no pré-sal em 2021, ao alcançar 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed). Esse...

Médicos de SP mantêm greve na quarta-feira

Após se reunirem com o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, na tarde desta segunda-feira, o Sindicato dos Médicos de São...