Doria cria um programa de renda para chamar de seu

Serão 10 mil bolsas de auxílio-desemprego de R$ 330 para trabalhos em municípios.

São Paulo / 21:20 - 19 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Governo de São Paulo vai oferecer 10 mil bolsas de auxílio-desemprego no programa Emprego e Renda. Os participantes receberão o benefício mensal de R$ 330 e ainda terão a oportunidade de realizar cursos de qualificação.

As vagas serão distribuídas em 365 municípios do estado. As inscrições estão abertas. “O Governo de São Paulo tem um programa muito bem-sucedido, que são as frentes de trabalho, que agora conta com a bolsa-auxílio e a qualificação profissional”, destacou Rodrigo Garcia.

O programa Emprego e Renda é realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com os municípios. A ação tem por objetivo reduzir os impactos da pandemia do novo coronavírus entre a população carente em todo estado, proporcionando geração de renda e capacitação.

A ação é uma resposta paulista ao desejo do presidente Jair Bolsonaro de criar um programa de renda mínima que substitua o Bolsa Família, identificado com os governos do PT. O governador de São Paulo, João Doria Jr., se antecipou a Bolsonaro.

As oportunidades oferecidas são nas áreas de zeladoria, limpeza, conservação e manutenção de órgãos públicos municipais. Além do auxílio, o cidadão beneficiado contará com seguro contra acidentes pessoais e realizará cursos de qualificação profissional ou alfabetização oferecidos pelo Centro Paula Souza.

Para participar do programa Emprego e Renda, o candidato deve estar desempregado há pelo menos um ano, ser maior de 17 anos e residir no Estado de São Paulo por no mínimo dois anos. As inscrições já estão disponíveis e serão feitas em locais definidos pelas prefeituras. A relação completa dos endereços pode ser consultada pelo site www.desenvolvimentoeconomico.sp.gov.br

O bolsista permanece no programa por até nove meses, com jornada de atividades de seis horas diárias, quatro dias por semana, prestando serviços de interesse local. No quinto dia, o inscrito deverá frequentar o curso de qualificação profissional ou alfabetização.

Os participantes receberão mensalmente uma bolsa-auxílio de R$ 330 e seguro contra acidentes pessoais. O programa, realizado em parceria com as prefeituras, tem como objetivo proporcionar qualificação profissional e renda para os cidadãos desempregados por meio de atividades produtivas em equipamentos municipais.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor