Doria desiste da corrida presidencial e pode beneficiar Lula

Em seu discurso, tucano diz que 'o PSDB saberá tomar a melhor decisão no seu posicionamento para as eleições deste ano.'

Nesta segunda-feira, o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou que deixa a corrida presidencial. Segundo pesquisa Datafolha de março, o tucano pontuava apenas 2%. A decisão foi tomada diante da resistência do PSDB, partido de Doria, que primeiro tentou trocá-lo pelo ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite; depois, a cúpula do PSDB se alinhou por uma candidatura única da chamada terceira via com o MDB e o Cidadania.

Os três partidos inclinam-se a apoiar a senadora Simone Tebet (MS-MDB) para o Palácio do Planalto. Com um desempenho nas pesquisas que varia de 1% a 2% da preferência do eleitorado, a senadora também pode enfrentar deserções no seu partido. Candidatos do MDB a governos e ao Congresso têm mostrado preferência por Lula (PT) ou Bolsonaro (PL), dependendo do estado, o que pode levar a candidatura de Tebet a naufragar tal qual a de Doria.

A desistência do ex-governador paulista aumenta as chances de Lula vencer as eleições no primeiro turno, segundo o cientista político e diretor da Quaest, Felipe Nunes. “Politicamente, Lula aumenta as chances de vitória no primeiro turno com o voto útil, pois o eleitor do Doria rejeita mais Bolsonaro do que Lula”, analisa Nunes.

Segundo a Quaest, 77% dos eleitores do ex-governador paulista rejeitam Jair Bolsonaro (PL) e 62% rechaçam Lula. Na pesquisa de maio, entre eleitores do Doria, 36% podem migrar para Lula e apenas 19% para Bolsonaro.

Em seu discurso de desistência, Doria disse: “Neste 23 de maio, serenamente, entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Aceito esta realidade com a cabeça erguida. Sou um homem que respeita o bom senso, o diálogo e o equilíbrio. Sempre busquei e seguirei buscando o consenso, mesmo que ele seja contrário à minha vontade pessoal. O PSDB saberá tomar a melhor decisão no seu posicionamento para as eleições deste ano. Me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve. (…) Peço desculpas pelos meus erros. (…) Muito obrigado e até breve.”

Matéria alterada às 19h53 para inclusão da análise da Quaest

Leia também:

Toffoli rejeita ação de Bolsonaro contra Moraes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.

Preços da indústria subiram 1,83% em maio

Segundo IBGE, índice acumula taxas de 9,06% no ano e de 19,15% em 12 meses.

Transição progressiva e com segurança para a saída do PPI

Programa da chapa Lula-Alckmin defende papel estratégico da Petrobras

Últimas Notícias

China emite 3,32 trilhões de yuans em títulos do governo local

Os governos locais da China emitiram mais de 3,32 trilhões de yuans (cerca de 494,8 bilhões de dólares americanos) em títulos nos primeiros cinco meses deste ano, mostram os dados do Ministério das Finanças nesta quinta-feira.

Crescem buscas por passagens aéreas

Com férias de julho à vista, procura sobe em até 99% para voos internacionais e 108% para domésticos

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.