Doria suspende cobrança da taxa de água para os mais pobres

Medida valerá para os meses de abril, maio e junho.

São Paulo / 23:35 - 19 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta quinta-feira que não será cobrada a tarifa de água de 506 mil famílias de baixa renda, que pagam a tarifa social. A tarifa deixará de ser cobrada a partir do dia 1º de abril e a medida valerá para os meses de abril, maio e junho. A medida visa diminuir os efeitos econômicos da paralisação das atividades em decorrência da pandemia do coronavírus.

Outro anúncio feito pelo governo paulista é a suspensão, pelo prazo de 90 dias, do protesto dos devedores do Estado de São Paulo, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas. A medida começa a valer também no dia 1º de abril.

A partir de segunda-feira, os supermercados do estado vão comercializar álcool gel com margem zero de lucro, ou seja, será vendido sem lucro. O governador disse que está negociando para tentar fazer o mesmo nas farmácias.

Durante entrevista coletiva realizada no início da tarde desta quinta-feira, Doria negou que vá fechar os aeroportos ou os portos neste momento, principalmente por causa da comercialização de cargas e medicamentos. “Aeroportos não só transportam agentes de segurança e de saúde, pessoas que necessitam de algum tratamento clínico, independentemente de coronavírus, como garante também o transporte de medicamentos e alimentos. Bloquear estradas e aeroportos e portos, não significa, neste momento, uma medida adequada. Fechar o maior porto do país seria um desastre para o abastecimento público não só em São Paulo, mas em todo o país”, falou o governador.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor