É hora de impor sanções a Israel

Após 6 meses de invasão, Israel ignora determinações da ONU e prossegue, sem sanções, com genocídio em Gaza

384
Fumaça após ataque aéreo de Israel em Gaza
Fumaça após ataque aéreo israelense em Gaza (Foto: Rizek Abdeljawad/Ag. Xinhua)

Neste domingo (7), completaram-se 6 meses da invasão do Hamas a Israel, com resultado de 1,2 mil mortes e 200 reféns. Nesta segunda-feira (8), a invasão da Israel a Gaza totalizou 6 meses, com mais de 33 mil palestinos mortos, 1/3 dos quais crianças. Nesta terça (9), termina o Ramadã, período sagrado para os muçulmanos.

Há 14 dias, o Conselho de Segurança da ONU aprovou, com inédita abstenção dos EUA, cessar-fogo imediato em Gaza durante o Ramadã que leve a uma trégua duradoura e à libertação imediata e incondicional de todos os reféns.

Há 3 dias, o Conselho de Direitos Humanos da ONU aprovou resolução que determina suspensão da venda de armas a Israel e que o país de “Bibi” Netanyahu seja responsabilizado por possíveis crimes de guerra.

Há 73 dias, a Corte Internacional de Justiça (CIJ) determinou que Israel impeça o genocídio em Gaza, além de iniciar processo que pode condenar país pela matança.

Espaço Publicitáriocnseg

Israel descumpriu todas as determinações, como vem fazendo desde que o Estado foi criado. É hora de se impor sanções que obriguem o cumprimento das decisões. Ou sanções só valem para Cuba, Irã, Venezuela e Rússia?

Carro de polícida do Equador em frente à Embaixada do México em Quito
Carro de polícida do Equador em frente à Embaixada do México em Quito (foto de Liao Siwei, Xinhua)

Agressão do Equador ao México

A invasão da Embaixada do México pelo Governo do Equador é ato gravíssimo que merece da Organização dos Estados Americanos (OEA) mais do que uma insípida nota reafirmando o que todos já sabem (que as representações diplomáticas são invioláveis) e pedindo que México e Equador resolvam suas diferenças por meio do diálogo – equiparando agredido e agressor.

Bem diferente da condenação, feita pela mesma OEA, a respeito da lei venezuelana que afirma sobre o território de Essequibo, disputado com a Guiana.

Análise sintática

A mídia ocidental tem se esmerado em frases sem sujeito, com sujeito passivo ou com sujeito (deliberadamente) oculto. É um tal de “membros de ONG são mortos” ou “central nuclear na Ucrânia foi atingida por drones”…

Rombo oculto

O Globo conseguiu fazer uma matéria sobre os resultados fiscais do governo sem citar o déficit nominal de R$ 1 trilhão (!) em 12 meses. Talvez porque este número inclua os escorchantes gastos com juros da dívida.

Rápidas

Na 20ª Edição da Expo Óptica, que começará nesta quarta-feira, no Expo Center Norte (SP), a empresa de tecnologia óptica Rodenstock Brasil apresentará a nova tecnologia de lentes B.I.G. NORM™️️️ *** Em parceria com o Hemorio, o Américas Shopping promoverá, nesta terça-feira, nova edição da campanha de doação de sangue, das 10h às 15h *** O Código de Processo Penal comentado, produzido pelo representante do IAB no Amazonas e professor de Direito Penal e Processo Penal Aniello Miranda Aufiero, será lançado no IAB nesta quinta-feira, às 17h, com transmissão pela TVIAB no YouTube *** Nesta quarta, 8h15, acontecerá o II Seminário de Pós-Graduação do CTC da PUC-Rio. Em debate, os desafios da transição energética, Inteligência Artificial e pesquisa e inovação no Brasil *** Até sábado, das 10h às 17h, o West Shopping promove campanha de vacinação contra a gripe, para população a partir dos 6 meses de idade *** Estão abertas as inscrições para o 5º Exame Nacional para Corretores de Seguros, que habilita profissionais do setor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui