E o salário ó….

O entusiasmo com que setores do mercado financeiro saudaram as novas regras de correção do salário mínimo – restrita à variação da inflação mais o produto interno bruto (PIB) de dois anos antes – é compreensível por seus vínculos de origem. O aval obtido das centrais sindicais é inexplicável. Nos últimos 12 anos, com o Brasil patinando na faixa de 2,2% ao ano, em média, o salário mínimo teve aumento real de quase 100%. Com a nova fórmula, nos próximos 12 anos, o aumento real não deve passar de 27%.
Como diria o presidente Lula, só salário caiu…

O homem
“Meirelles é homem de confiança do sistema financeiro internacional e acredito que também dos banqueiros brasileiros, embora não possa falar por estes. Meirelles está fazendo um trabalho fantástico”, enfatizou William Rhodes, presidente e executivo-chefe do Citibank.
Curioso… pensava-se que o presidente do Banco Central brasileiro era homem de confiança do presidente do Brasil e do Congresso Nacional.

Segurança
De acordo com pesquisa da Fecomércio-RJ, 19,1% dos empresários do comércio tiveram gastos com segurança em 2006. O percentual é semelhante ao de 2005 (19,3%), mas muito inferior aos anos anteriores: 27,3% em 2004; 33,6% em 2003; e 37,3% em 2002. Isso apesar de o número de comerciantes assaltados ter pulado de 6,5%, em 2002, para 9,3%, ano passado. Uma das explicações seria a queda dos preços dos equipamentos. Por mais que o real tenha se valorizado – e muitas máquinas usadas no setor são importadas – e por mais que se tenha fé no Governo Lula, é difícil acreditar numa queda superior a 50% dos preços em três anos. O mais provável é que tenha havido erro na metodologia da pesquisa.

Massa
A Barilla Holding, da Itália, é a marca de melhor reputação no mundo, de acordo com o ranking anual do norte-americano Reputation Institute. A dinamarquesa Lego vem na segunda posição. Para listar as 50 melhores, o instituto ouviu 30 mil pessoas em 25 países dos seis continentes, analisando 700 empresas. Entre as companhias mais classificadas, figuram Lufthansa (Alemanha), Ikea (Suécia), Michelin (França), Toyota (Japão), AP Moller-Maersk (Dinamarca), Ferrero (Itália), Samsung (Coréia do Sul) e Kraft Foods (EUA). São analisados qualidade e confiabilidade de produtos e serviços, desempenho financeiro, liderança, ambiente de trabalho, responsabilidade social, capacidade de inovação e governança corporativa.

Tim-tim na rede
A maioria dos brasileiros que não vive em regiões produtoras não sabe citar mais de cinco vinícolas nacionais, embora somente no Rio Grande do Sul existam cerca de 300. Com o objetivo de se aproximar do público num país em que predominam a cerveja, o chope e a cachaça., a Academia do Vinho lança, no próximo dia 2, o primeiro site dedicado exclusivamente aos vinhos brasileiros. O Site do Vinho Brasileiro (www.sitedovinhobrasileiro.com.br) reúne a Academia do Vinho e a Comunidade Vinícola e de Enoturismo. O lançamento será na Festa Nacional do Vinho (Fenavinho), o maior evento do setor no país e que ocorre em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha: “No Brasil há um preconceito contra o consumo do produto nacional gerado pelo desconhecimento do público sobre o assunto, o que torna a divulgação institucional da vinicultura brasileira uma necessidade urgente”, afirma Carlos Arruda, diretor-executivo da Academia do Vinho.

Centenário
Um dos mais tradicionais estabelecimentos da boêmia do Centro do Rio, o Bar Luiz celebra dia 29, às 19h, seus 120 anos, com uma grande festa na Rua da Carioca. O evento deve reunir cerca de 500 convidados, que assistirão a um show da bateria da Escola de Samba Estácio de Sá e do conjunto Deita e Rola. Fundado em 3 de janeiro de 1887, o bar deve boa parte da sua fama ao chope gelado e à tradicional salada de batatas.

Monopólio
Se o que ocorreu com a TAM tivesse acontecido em um setor no qual houvesse concorrência, a imagem da companhia poderia ter sido mortalmente afetada. Como TAM e Gol dividem mais ou menos 97% do mercado aéreo doméstico, arrogância e incompetência ganham sobrevida.

Artigo anteriorQuem manda?
Próximo artigoSanto de casa
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Cristiano Ronaldo, Coca-Cola e Nelson Rodrigues

Atitude do craque português realmente derrubou ações da companhia de bebidas?

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Brasil: 3º maior em descomissionamento offshore em 10 anos

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1584/21 que propõe regras para o desmonte e a reciclagem de embarcações e de instalações...

Eve faz parceria para acelerar soluções de mobilidade aérea urbana

A Eve Urban Air Mobility Solutions, Inc (Eve), da Embraer, e a Skyports, companhia líder no segmento de vertiportos, anunciaram nesta segunda-feira uma parceria...

UE promete tolerância zero em relação a fraude

A Comissão Europeia vai ter “tolerância zero” em relação à fraude e às “desconformidades” na utilização dos fundos europeus por parte dos 27 Estados-membros...

Primeiros REITs da China começam a ser negociados

O primeiro lote de fundos de investimento imobiliário em infraestrutura (REITs, sigla em inglês) da China começou a ser negociado nesta segunda-feira, com cinco...

Investimento estrangeiro direto recua 20 anos no Brasil

Os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED), devido a crise da Covid-19, despencaram globalmente em 35% em 2020, ao passarem de US$ 1,5 trilhão...