‘É preciso ter manha…’

– Dados do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) dão conta de que a Amazônia Legal teve sob alerta de desmatamento uma área de 836,23 km². Desde 2015, ano em que o monitoramento é realizado pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), este foi o pior desempenho constatado para um mês de outubro.

– A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro e compreende as áreas de 8 UFs (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) mais parte do Estado do Maranhão.

– Ultimamente, o Estado do Pará tem sido o mais vitimado pelo desflorestamento, com a perda de 398km² em outubro (correspondentes a 48% da área desflorestada na Amazônia Legal, no mês e que, em setembro (964,45km² de área desflorestada) e agosto (1.358,78km²), foi também o que apresentou os números mais desfavoráveis entre todos da Amazônia Legal. Ainda referentes a outubro, os municípios mais desflorestados, com as áreas correspondentes foram Porto Velho (RO; 52,74 km²); Lábrea (AM; 36,67km²); Pacajá (PA; 36,55km²); São Félix do Xingu (PA; 28,09km²); Portel (PA; 27,76km²); Placas (PA; 23,97km²); Senador José Porfírio (PA; 23,26km²); Altamira (PA; 22,93km²); Anapu (21, 31km²); Uruará (PA; 18,51km²).

 

Maria, Maria

Dados divulgados pelo IBGE na semana mostram um país em que o trabalho dos negros importa menos. A remuneração horária do trabalho das pessoas brancas é maior em 68% do que a remuneração do trabalho das pessoas pretas e pardas para as mesmas obrigações e não mais do que 29,9% dos cargos de chefia são desempenhados por pretos e pardos.

Ainda de acordo com o IBGE, a remuneração média de pretos e pardos no Brasil é de R$ 10,10 por hora trabalhada, enquanto a remuneração média de brancos é de R$ 17 (informações referentes a 2018, as mais atuais entre as disponíveis.

Esta proporção indicativa de profunda iniquidade não é linear. Ela cai quando a observação percorre a diferença dos mais escolarizados. Pretos e pardos com o ensino superior ganham R$ 22,7 por hora de trabalho, 69% do rendimento horário de um egresso de curso superior branco, de R$ 32,8 em média. A diferença se estreita sem que com isso corrija a iniquidade, pois ocorre entre os trabalhadores com nível fundamental completo ou médio incompleto. Nessa faixa, negros e pardos recebem 82% do rendimento por hora dos brancos, ambos com remunerações profundamente deprimidas.

“É preciso ter manha.” Como no dizer de Milton Nascimento, a quem esta coluna é dedicada, na peça Maria, Maria.

Se Marias, Marias são pretas ou pardas, 32,9% delas recebem menos de R$ 420 por mês (US$ 5,50 por dia), que é a linha de pobreza. Se Marias, Marias são brancas, a situação é um pouco mais leve – entre brancos, a proporção cai para 15,4%.

Já abaixo da linha da pobreza (R$ 145 por mês ou US$ 1,90 por dia) estavam 3,6% das Marias, Marias brancas e 8,8% das Marias, Marias pretas e pardas.

 

Paulo Márcio de Mello é servidor público Professor aposentado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Artigo anteriorReferendo
Próximo artigo‘É preciso ter manha…’
Paulo Márcio de Mello
Servidor público professor aposentado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Artigos Relacionados

Didi Mocó, Mussum, Zacharias e Dedé

Contorcionismo que fazem os homens da saúde do Governo Federal lembra ‘Os Trapalhões’.

O melhor negócio do mundo

Acho bom revistar as mochilas na saída; tem que devolver um R$ 20 bilhões, por baixo.

‘Black lives matter’; inclusive na Cidade de Deus

Espera-se pelo próximo assassinato resultante da miopia dos que têm a obrigação de propor outras políticas de segurança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Omissão em documento laboral deve ser resolvida na Justiça do Trabalho

Decisão afasta ações contra o INSS por possíveis erros cometidos pelas empresas.

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.