Educação é setor com mais startups no Brasil

EdTechs (como são chamadas) representam quase 8% do total dessas novas empresas.

A educação é o segmento com o maior número de startups no Brasil. De acordo com levantamento feito pela Associação Brasileira de Startups (ABStartups), em parceria com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira, foram mapeadas no país 364 EdTechs, nome que se dá às startups de educação, e esse número pode ser ainda maior. Elas estão presentes em 25 dos 26 estados e representam quase 8% do total dessas novas empresas.

No ranking mundial de EdTechs, o Brasil tem presença modesta – para se ter uma ideia, apenas a cidade de Pequim, na China, lidera o ranking com mais de 3 mil startups de educação –, no entanto, essa realidade muda a cada dia e o mercado dá sinais claros de que começa a amadurecer e ganhar corpo. Ainda segundo a ABStartups, as receitas crescem em média 20% ao ano. E, de acordo com o banco inglês Ibis Capital, o mercado global de EdTechs deve crescer 17% ao ano, atingindo faturamento de US$ 252 bilhões em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Em vigor mudanças na Lei de Improbidade Administrativa

Danos causados por imprudência, imperícia ou negligência não podem mais ser configurados como improbidade.

Arrecadação federal tem aumento de 12,9% em setembro

A abertura do comércio e da indústria por conta da vacinação contra a covid-19 e pelo aumento no IOF.

Empresa Individual lidera abertura de negócios

Indicador no geral cresceu 12,3% em julho; setor de serviços impulsionou o crescimento do índice.

Últimas Notícias

Em vigor mudanças na Lei de Improbidade Administrativa

Danos causados por imprudência, imperícia ou negligência não podem mais ser configurados como improbidade.

Conversa com Investidor: Positivo (POSI3)

Por Felipe Cavalcante.

Halloween é o cacete! Black Friday idem!

Nunca pensei que veria um Fla X Flu com dois Kennedys em campo.

Arrecadação federal tem aumento de 12,9% em setembro

A abertura do comércio e da indústria por conta da vacinação contra a covid-19 e pelo aumento no IOF.

Cidadania – garantia dos direitos individuais

Por Felipe Quintas e Pedro Augusto Pinho.