34.6 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

“Efeito irisih coffee”

Economistas perguntam-se: aproxima-se o fim do “milagre irlandês”? Apontada como exemplo do novo modelo de desenvolvimento baseado na integração ao mercado globalizado, a economia irlandesa dá sinais de esgotamento do seu potencial expansivo, sofrendo com a crise imobiliária, tal qual os EUA. As taxas de crescimento de quase 5% devem ceder dois ou três pontos este ano. Artigo do Euro Intelligence assinala que “o retorno à normalidade não deve ser problema para os irlandeses, mas para os políticos que não verão suas promessas cumpridas”. O provável aumento do desemprego, porém, parece contradizer essa análises “mezzo”otimista. É a Irlanda hoje um retrato do Brasil amanhã?

Volto já
Dois terços dos turistas brasileiros que visitaram a cidade do Rio de Janeiro no feriado de 7 de Setembro viajaram de carro; 70% se hospedaram em hotéis e 20% preferiram aparts; 75% já estiveram ao Rio pelo menos uma vez; e 98% pretendem voltar. A pesquisa, coordenada pelos professores Bayard Boiteux e Mauricio Werner, foi realizada pela Escola de Turismo e Hotelaria da UniverCidade e a Fundação Cesgranrio, com 700 visitantes. O turista brasileiro elogia a natureza exuberante (35%) e a relação custo/benefício (25%). As críticas são quanto à sinalização turística precária e falta de informação (60%) e segurança (20%). Os principais estados de origem são: São Paulo (34%), Minas Gerais (22%) e Espírito Santo (12%).

Igualdade
Os auditores-fiscais da Receita Federal realizam assembléia nacional nesta terça-feira para tratar da campanha salarial. Na semana passada, em reunião com o Unafisco Sindical, sindicato da categoria, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que buscará uma solução de equilíbrio que aproxime os auditores da realidade salarial de outras categorias que tiveram reajuste recentemente, mas que não pode se comprometer com um nivelamento salarial. Os auditores-fiscais fixaram 23 de outubro como limite para o governo apresentar uma proposta de reajuste.

Mudança de foco
Não têm razão os que acusam a política econômica do PT de mera sucedânea do desastre tucano. Na área elétrica, enquanto na interminável era FH o “Raio de Bauru” (RB) era o culpado pelos problemas do setor até o apagão amplo, geral e irrestrito, no Governo Lula a responsabilidade cai sobre o “Excesso de Poeira e Fuligem de Queimadas” (EPFQ). Como se vê, nunca na história deste país um raio teve nomeação tão barroca.

Corporativa
Competitividade empresarial é o tema principal da V Oficina de Educação Corporativa, que reunirá diversas empresas e universidades do Brasil e do exterior. O evento, que ocorrerá na sede do Conselho Federal de Engenharia (Confea), em Brasília, nestas quarta e quinta-feira, das 9h às 18h, é coordenado por Ana Rosa Bonilauri, presidente da Associação Brasileira de Educação Corporativa (Abec).

Greenspan e o espelho
Ao manifestar seu estranhamento sobre governos da América Latina que se recusam a seguir o receituário que provocou a ruína da região, o ex-presidente do Federal Reserve (Fed) Alan Greenspan, diante da dificuldade de entender as razões do dissenso, optou por atribuir a etiqueta de “populista” a todos que não pensam como ele. Para manter a coerência do conceito tal como o compreende, como vai classificar a atual direção do Fed, que, mesmo depois do fracasso na administração das bolhas da era da “exuberância irracional” – admitida pelo próprio Greenspan – insiste em seguir a fórmula juros baixos/ausência de controle sobre o mercado financeiro? Populismo financista?

Eugenia
O abalo metodológico sofrido pelo uso de fotografias foi insuficiente para a direção da Universidade de Brasília (UnB) desistir da decisão de definir o grau de pureza racial num país miscigenado como o Brasil. A reitoria da instituição, agora, vai passar a definir quem é negro ou pardo através das entrevistas dos candidatos que assim se proclamarem. Para evitar incorrer na mesma inconsistência do método anterior, talvez fosse útil recorrer ao know how de veteranos cientistas alemães, que, mesmo no outono de suas vidas, não terão dificuldades de aplicar seus conhecimentos, agora, com uma variação de pigmentação.

Artigo anteriorSaque trilionário
Próximo artigoIndústria do mundo
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.