Eles não querem ser milionários?

Muita gente sonha em ficar rica, mas nem todos se aproveitam dessa condição quando a oportunidade aparece. Pelo menos quando se trata de receber prêmio das loterias administradas pela Caixa Econômica Federal (CEF), essa é uma situação mais comum do que muita gente pensa. A CEF está procurando, por exemplo, os apostadores que ficaram milionários nos dois últimos concursos, mas ainda não apareceram para receber o prêmio.

Dinheiro parado
Os dois apostadores que cravaram as seis dezenas do concurso 1.055 da Mega-Sena, sorteadas no último dia 11, por exemplo, já deixaram de receber cerca de R$ 11 mil, relativos apenas aos rendimentos do prêmio por aplicações não realizadas. Cada um tem direito a R$ 5,2 milhões. Aplicado na poupança, o dinheiro rende R$ 35 mil ao mês. Ou seja, a cada dia que passa, deixam de lucrar R$ 1,2 mil, cada um. Os dois vencedores fizeram suas apostas no Estado de São Paulo, nas cidade de Capivari e Taubaté. Ambos  têm 90 dias, a contar da data do sorteio, para resgatar a bolada.

Roda da fortuna
A falta de pressa para receber o prêmio não é exclusividade dos vencedores do concurso do 1.055. O ganhador do teste 1.056, sorteado no último dia 14, também ainda não procurou uma agência da CEF para receber o prêmio de R$ 1,8 milhão. O sortudo, cuja aposta foi feita no Shopping Pátio Brasil, em Brasília, tem direito a rendimento diário de um salário mínimo. A CEF estima que o concurso 1.057, cujo sorteio será nesta quarta-feira, às 20h, em Umuarama (PR), pagará prêmio de cerca de R$ 1,6 milhão, que, se aplicado na poupança, renderá cerca de R$ 11 mil por mês. A aposta, cujo valor mais barato custa R$ 1,75, pode ser feita até uma hora antes do sorteio.

Da casa
Os advogados que assinaram o pedido da liminar que impediu a demolição de um prédio na favela da Rocinha, chamado de Minhocão, são servidores públicos comissionados, nomeados no gabinete do vereador Claudinho da Academia (PSDC), denuncia a vereadora carioca Andrea Gouvêa Vieira (PSDB). O artigo 30 da Lei 8.906 diz que são impedidos de exercer a advocacia contra o setor público os servidores da administração direta e indireta e membros do Poder Legislativo. Os dois assessores podem ser exonerados pelo presidente da Casa, Jorge Felipe, diz a vereadora: “Há uma irregularidade. Quem está aqui é obrigado a acatar as regras”.

“Não terá mais jeito”
Andrea Gouvêa Vieira elaborou projeto de lei complementar – que tramita nas comissões da Câmara de Vereadores – suspendendo as construções na Rocinha. “Apresentamos este projeto em 2007, mas até hoje não foi votado. Enquanto isso, a Rocinha foi crescendo. Se não parar de crescer, a Rocinha não vai ter mais jeito”, disse a vereadora.

Política cultural
Um casal relata a essa coluna que, na última sexta-feira, já acomodados nas poltronas na Sala Cecília Meirelles, no Rio de Janeiro, tiveram que mudar de lugar. Não que estivessem mal posicionados para assistir ao concerto, pelo contrário, o casal estava na segunda fila. Ocorre que ouviram um forte barulho atrás de suas poltronas e, quando foram ver, era um pedaço do reboco do teto que caíra e por muito pouco não os atingira. Com os pedidos de desculpas do responsável pela Sala, administrada pelo governo fluminense, e para não dar margem a mais azar na sexta-feira, 13, mudaram-se do lado esquerdo para o direito, cujo telhado já passara por obras de recuperação.

Independente
A mudança nas agências reguladoras, em discussão no Congresso, é mais do que adequada. Incomoda, porém, aqueles acostumados a um pit stop numa dessas agências enquanto rumam para um regiamente remunerado cargo nas empresas que acabaram de fiscalizar.

Mercado futuro
Para se tornar sócio da LLX Logística, empresa do grupo do bilionário Eike Batista, o BNDESPar pagará um ágio de 27% sobre a média ponderada dos últimos 60 dias de negociação. “A avaliação não foi feita com base no valor atual da ação, que está bastante deprimido. Foi feita com base no valor dos projetos que a empresa tem”, afirmou o presidente da LLX, Ricardo Antunes.

Artigo anteriorA quem interessa?
Próximo artigoEmbromação
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Indústria do Brasil cai menos que mundial na pandemia

‘Soluço’ não detém trajetória de queda iniciada no final dos anos 1980.

Batendo palma para maluco dançar

CPI precisa ser ágil para não deixar governistas propagarem mentiras impunemente.

Cristiano Ronaldo, Coca-Cola e Nelson Rodrigues

Atitude do craque português realmente derrubou ações da companhia de bebidas?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Indústria do Brasil cai menos que mundial na pandemia

‘Soluço’ não detém trajetória de queda iniciada no final dos anos 1980.

STF confirma decisão que considera Moro parcial no caso do triplex

Marco Aurélio e Luiz Fux votaram contra parcialidade do ex-juiz.

Salles pede para sair

Alvo de investigações, ministro do Meio Ambiente teve exoneração publicada em edição extra do D.O.U.

Resultado do Dia dos Namorados confirma recuperação dos shoppings

Levantamento revela alta de 134,4% nas vendas da data comemorativa.

Imóveis de um quarto são os mais rentáveis para investidor

Bairros com maior rentabilidade para investidores não estão localizados no centro das cidades.