Em 21 anos, trabalhadores perderam R$ 500 bi no FGTS

De agosto/1999 a dezembro/2020, os trabalhadores deixaram de ganhar R$ 500 bilhões na atualização monetária do saldo do Fundo de Garantia (FGTS), pois a TR (Taxa Referencial) não repõe as perdas inflacionárias. Um trabalhador que ganhou um salário mínimo nos últimos 21 anos deixou de ganhar R$ 8.877.

Com o objetivo de mudar esse quadro, o Instituto Fundo de Garantia do Trabalhador (IFGT) inicia nesta segunda-feira uma campanha para a realização de uma ação coletiva visando a recuperar as perdas.

Segundo Mario Avelino, presidente do IFGT, a ação será uma maneira de pressionar o Congresso Nacional a mudar a lei, trocando a taxa de atualização monetária de TR para o INPC. Desde setembro de 2017 a TR é zero.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) levou 50 meses para julgar uma ação contra o expurgo e, em abril de 2018, deu a decisão a favor do governo. De lá para cá foram julgadas mais de 300 mil ações acumuladas, representando aproximadamente 3 milhões de trabalhadores, dando ganho de causa ao governo com base na decisão do STJ e cobrando dos trabalhadores as custas judiciais e a taxa de sucumbência do trabalhador em favor da Caixa Econômica Federal.

A esperança dos trabalhadores, relata Avelino, é o julgamento pelo Supremo (STF), que por causa da pandemia foi adiado e neste momento está em aberto. Neste julgamento, será votada a relatoria do ministro Luiz Roberto Barroso na Ação Direta de Inconstitucionalidade ADI 5090, impetrada pelo Partido Solidariedade em 12/12/2014, que pede a troca da TR pelo IPCA. Desde setembro de 2019 estão suspensos todos os feitos que versem sobre a matéria, até julgamento do mérito pelo STF.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Quase todo o auxílio emergencial é usado para comprar comida

Alimentos da cesta básica são os mais procurados; dinheiro que 'sobra' vai para o pagamento das contas.

Kit intubação: só um em 10 hospitais privados saiu da zona crítica

Diminuição na taxa de ocupação da rede particular reflete em melhora módica no cenário de falta de medicamentos.

Indústria tenta se recuperar no primeiro trimestre

Setor de bebidas se destacou no trimestre, com 53,8% de crescimento no período e 16,7% no acumulado de 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Emirados Árabes e Líbano compraram arroz do Brasil em março

Segundo associação do setor, os dois países estiveram entre os destinos internacionais do arroz brasileiro no mês passado.

Indústria tenta se recuperar no primeiro trimestre

Setor de bebidas se destacou no trimestre, com 53,8% de crescimento no período e 16,7% no acumulado de 12 meses.

China produzirá 3 bilhões de vacinas até fim do ano

Sinovac, que produz a Coronavac, promete entregar 2 milhões de doses.

Rio aumenta incentivo para cultura e esporte

Restituição do ICMS aumenta para 2% e 0,5% .

TCU relata abuso de poder no combate a Covid-19

Relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), concluído em abril, mostra que o governo alterou documentos para se eximir da responsabilidade de liderar...
Monitor Mercantil