Em casa e só: é assim que o brasileiro verá a Copa América

400
Controle remoto (Foto: Ernesto Ferreyra/Sxc.Hu)
Controle remoto (Foto: Ernesto Ferreyra/Sxc.Hu)

A alguns dias da partida entre Argentina contra Chile, que dará início à Copa América, os consumidores enfrentam um cenário totalmente diferente dos torneios anteriores. Estádios e bares serão substituídos pelos sofás de suas casas, o que afetará totalmente os hábitos de consumo que tradicionalmente caracterizam esses eventos esportivos.

Pesquisa realizada pelo Tiendeo.com.br procurou saber como os brasileiros pretendem curtir a Copa América 2021. Dentre os dados obtidos, destaca-se que 83,3% dos entrevistados assistirão aos jogos no conforto da sua sala, enquanto 16,7% afirmam que irão aos espaços públicos montados para a torcida da seleção durante o evento.

Cerca de 50% dos brasileiros decidiram que vão assistir a este torneio sozinhos. Por outro lado, 33,3% das pessoas entrevistadas limitarão as interações relacionadas ao evento à um círculo mais próximo de pessoas, sendo os familiares os principais acompanhantes durante as partidas. Apenas 16,7% pretende aproveitar a Copa América com os amigos.

Certos produtos não poderão faltar na casa dos torcedores durante os jogos, já que 66,7% dos consumidores que participaram da pesquisa confirmam a escolha de refrigerantes e bebidas não alcoólicas como os produtos que mais serão mais consumidos no evento.

Espaço Publicitáriocnseg

Na segunda posição da lista de bebida preferidas dos consumidores está a cerveja e outras bebidas alcoólicas que, embora estejam longe de atingir o nível de interesse gerado pelos refrigerantes, representam 33,4% dos entrevistados.

Snacks como batatas fritas e frutas secas terão um peso importante durante este evento. Na semana anterior ao início do campeonato, o Tiendeo registrou um aumento nas buscas por esses produtos em sua plataforma de 145,4%. Ainda de acordo com o levantamento, para entrar na febre da torcida com óculos, boné ou camisa da seleção, os brasileiros pretendem gastar, no máximo, R$ 131em itens para torcer durante a temporada.

Ontem, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o protocolo de segurança sanitária para Copa América incluirá testes moleculares de Covid-19 nos atletas a cada 48 horas. O Brasil atendeu a um pedido da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) para receber o torneio. A organização do torneio vai se locomover entre as quatro cidades-sede (Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro) por meio de voos fretados. Os membros das equipes ficarão em quartos individuais em andar isolado de hotéis e terão restrição a circulação fora dos estabelecimentos.

“Não há nenhum óbice legal ou sanitário para que esse evento possa ser realizado no Brasil”, afirmou o ministro. Queiroga reiterou que o país já tem realizado com segurança sanitária outras competições esportivas, como jogos da Copa Libertadores, da Copa Sul Americana, o Campeonato Brasileiro e os campeonatos estaduais.

O torneio terá 10 equipes, que poderão contar com até 65 pessoas. Ao todo, serão realizadas 28 partidas. De acordo com ministro da Saúde, todos os atletas têm seguro-saúde e, caso tenham necessidade de atendimento hospitalar, serão encaminhados para a rede privada. Os exames para detecção de Covid-19 não serão realizados pelo SUS.

Queiroga afirmou ainda que não haverá esquema de vacinação exclusiva para os atletas que participarão da Copa América.

“Se vacinar os atletas nesse momento, eles não teriam a imunidade no momento do campeonato. Não é uma imposição a questão da vacina. Os que estiverem vacinados, melhor, mas não se fará um esforço para vaciná-los agora porque a vacina poderia dar uma reação que poderia inviabilizar a participação”, acrescentou.

 

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui