"Em um país tão rico como o Brasil, a fome é um ato de violência, não uma

Empresa Cidadã / 15:41 - 19 de mar de 2002

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

fatalidade." (Jean Ziegler, relator especial da Comissão de Direitos Humanos da ONU para o Direito à Alimentação) As empresas são o resultado da ação dos homens e da interação entre eles. É o jogo estabelecido entre os homens do marketing, os homens de finanças, os homens investidores, os homens de vendas e os homens consumidores que responde quanto uma empresa é cidadã, apesar da intenção de cada um deles. O ponto de vista de cada um sobre o caráter cidadão de uma empresa pode variar segundo a geografia da relação estabelecida com ela. - A subjetividade da avaliação do desempenho da empresa, no que ele tem de social e ambientalmente responsável, precisa ser apoiada por um elenco de indicadores capazes de conferir à avaliação um grau maior de objetividade. Estes indicadores existem na forma do balanço social. No Brasil, o balanço social está associado ao nome do cidadão Betinho, pioneiro no delineamento da forma como ele é divulgado e na sua difusão. Antes dele, outros homens de boa intenção e visão já haviam proposto o uso desta ferramenta. A contribuição maior do Betinho, então diretor do Ibase, foi a de aglutinar gente em torno da idéia que o balanço representa e transformá-lo em linguagem simples, que pode ser falada e compreendida por todos. - O balanço social é constituído de alguns indicadores quantitativos, derivados da comparação entre alguns tipos de dispêndios realizados pela empresa e uma base de cálculo. Os indicadores são índices e a base de cálculo é representada pelos resultados alcançados nos conceitos de receita líquida, resultado operacional e folha de pagamentos bruta. - O primeiro grupo de indicadores é representado pelos benefícios oferecidos aos colaboradores, os indicadores sociais internos. Os dispêndios consignados em alimentação, educação, saúde, segurança e medicina no trabalho, cultura, capacitação profissional, participação nos resultados, previdência privada, creche e encargos sociais compulsórios são comparados com a folha de pagamentos bruta. Como são quocientes, os indicadores são influenciados tanto pelo aumento ou redução dos gastos quanto pelo aumento ou redução da folha de pagamentos. Sua leitura exige, portanto, alguma perícia. - O segundo grupo de indicadores é constituído pelas contribuições para a sociedade, na forma de alimentação, educação e cultura, esporte, lazer, e diversão, habitação, saúde e saneamento e tributos, cotejados com o resultado operacional. Como no caso anterior, os indicadores variam tanto pelo aumento ou redução em cada tipo de dispêndio quanto pelo aumento ou redução no próprio resultado operacional. A objetividade do balanço social está mais localizada na análise dos indicadores do que neles próprios e é potencializada quando se tem uma série deles. - O terceiro conjunto é feito pelos indicadores ambientais, igualmente resultantes de comparações, neste caso entre os gastos em ações de prevenção de risco ou correção de passivos ambientais, operacionais ou não, e o resultado operacional. Nos três grupos citados de indicadores, há um segundo denominador para apuração dos índices, comum a todos, a receita líquida. - O quarto conjunto de indicadores refere-se ao corpo funcional. Nele estão incluídos os números absolutos do contingente de colaboradores da empresa, de admissões, de colaboradores terceirizados, de colaboradores acima de 45 anos, de mulheres, de negros, o percentual dos cargos de chefia ocupados pelos dois grupos e de colaboradores portadores de deficiência. - Por último, são reunidas informações a respeito do incentivo ao trabalho voluntário, do nível hierárquico em que são tomadas as decisões sobre projetos sociais e ambientais e sobre padrões de segurança e salubridade, da relação entre a maior e a menor remuneração, do alcance da remuneração na forma de participação nos resultados, e do estabelecimento de padrões éticos e de responsabilidade social na seleção de fornecedores. - O balanço social é, portanto, um instrumento com grau aceitável de objetividade, flexível, na medida em que é possível ter o elenco de indicadores ampliado de acordo com as necessidades da empresa e compatível com outras modalidades de relatórios. Outra vantagem. Dispensa fotos, cores e papel de qualidade na sua apresentação, o que evita o risco de distrações do leitor, que pode concentrar nele a sua análise crítica. AGENDA "Políticas públicas de trabalho e renda no Brasil" é o tema da palestra que será proferida pelo secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério do Trabalho e Emprego, Nassim Mehedff. Acontecerá na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), dia 25 de março, às 18h30, no auditório 11, 1o andar, do campus Maracanã, e faz parte do ciclo de debates promovido pelo Programa de Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável. Informações e inscrições gratuitas pelo telefone (21) 2587-7308. Paulo Márcio de Mello Professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Correio eletrônico: paulomm@alternex.com.br

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor