Embraer entrega menos aviões no segundo trimestre

284

A Embraer ntregou um total de 17 jatos no segundo trimestre de 2020, sendo quatro comerciais e 13 executivos (nove leves e quatro grandes). Em 30 de junho último, a carteira de pedidos firmes a entregar totalizava US$ 15,4 bilhões.

A fabricante informou nesta segunda-feira que entregou menos aviões comerciais e jatos executivos do que em anos anteriores no mesmo período, principalmente por causa da pandemia do coronavírus. Em comparação com o mesmo período do ano passado, os números foram bem menores. No segundo trimestre de 2019, a companhia entregou 51 jatos dos quais 28 comerciais e 25 executivos.

Já no primeiro trimestre de 2020, a fabricante entregou 14 jatos –sendo 5 comerciais e 9 executivos. De acordo com a análise do mercado, a Embraer sentiu o impacto que a decisão da Boeing causou em abril, quando a aérea desistiu de comprar a divisão comercial da Embraer. Fato que obrigou a companhia e passar por uma reestruturação. De acordo com a Embraer, o processo de reintegração já foi iniciado e funções duplas serão reduzidas.

Ainda sobre os números do período, no segmento de aviação comercial, a Embraer entregou o E-Jet de número 1.600, recebido pela Helvetic Airways. Além de receber a aeronave comemorativa, a empresa aérea da Suíça anunciou uma mudança no pedido firme com a Embraer, convertendo quatro jatos E190-E2 para o E195-E2, maior aeronave da família de E-Jets E2. A Helvetic tem agora oito pedidos firmes para o E190-E2, quatro para o E195-E2, e direitos de compra para mais doze E-Jets E2.

Espaço Publicitáriocnseg

Ainda neste período, a Congo Airways alterou o pedido firme feito em dezembro de 2019, originalmente para duas aeronaves E175, com direitos de compra de duas unidades adicionais do mesmo modelo, para uma encomenda de dois jatos E190-E2, com direitos de compra para mais dois aviões.

No segmento de Defesa e Segurança, a Embraer entregou o terceiro avião de transporte multimissão C-390 Millennium de série à Força Aérea Brasileira (FAB).

Da mesma forma que as duas unidades entregues em 2019 e as demais 25 a serem entregues à FAB, a terceira unidade é preparada para realizar missões de reabastecimento aéreo, com a designação KC-390 Millennium. No segmento de Aviação Executiva, a Embraer anunciou a primeira entrega do novo Phenom 300E para o Dunham & Jones, P.C., escritório de advocacia do Texas (EUA).

 

Primeiro trimestre

 

Os resultados do primeiro trimestre da empresa, divulgados em 1° de junho, já mostraram deficiências. O prejuízo líquido foi de R$ 1,27 milhão e prejuízo por ação de R$ 1,73. O prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) totalizou R$ 433,6 milhões e o prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,59. No 1T19, a Embraer reportou um prejuízo líquido ajustado de R$ 229,9 milhões e um prejuízo por ação ajustado de R$ 1,25.

No período, a companhia entregou cinco aeronaves comerciais e nove executivas (cinco jatos leves e quatro grandes) e sua carteira de pedidos firmes (backlog) alcançou US$ 15,9 bilhões. No 1T19, foram entregues 11 aeronaves comerciais e 11 executivas (oito jatos leves e três grandes).

Os principais acionistas individuais da Embraer são os fundos estrangeiros com 14,4% das ações da companhia, Mondrian, com 10,1% e Blackrock, com 5%. O BNDESpar, braço de investimentos acionários do banco brasileiro BNDES, tem 5,4%

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui