Emplacamentos cresceram 10,5% em 2021

Projeções de federação do setor apontam para aumento de mais de 5% em 2022.

De acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), em dezembro de 2021, todos os segmentos automotivos tiveram alta em relação ao mês anterior. Com isso, o setor, como um todo, registrou 337.623 emplacamentos de veículos, volume 13,99% superior a novembro.

Na comparação com dezembro de 2020, houve retração de pouco mais de 7%. No ano de 2021, o acumulado atingiu 3.497.077 unidades de veículos zero km comercializados, num crescimento de 10,57% sobre 2020.

Apesar de bastante afetados pela instabilidade na produção, os segmentos de automóveis e comerciais leves terminaram o ano com crescimento em relação a 2020. O crédito, para esses segmentos, apresenta um índice de aprovação de 68%, mas o ligeiro aumento da inadimplência, nos últimos meses, e as elevações nas taxas de juros são pontos de atenção. “

Já o segmento de caminhões, com quase 12 mil unidades emplacadas em dezembro, registrou a maior alta de emplacamentos, de todo o setor automotivo, em 2021.

O segmento de ônibus, aos poucos, vai recuperando o mercado, perdido durante a pandemia e deverá ser favorecido por programas de transporte público, como o Caminho da Escola, do Governo Federal, ao longo de 2022.

Quando o assunto são implementos rodoviários, o segmento registrou, em 2021, o maior volume de sua série histórica.

E a comercialização de motocicletas 0 km continua aquecida e as montadoras têm conseguido reduzir o tempo de entrega que, hoje, está na média de 30 dias. Apesar da redução da espera, o crédito apresentou piora no índice de aprovações, em dezembro, quando apenas 35% das propostas de financiamentos foram concedidas, contra 48% em novembro.

Por não serem emplacados, tratores e máquinas agrícolas apresentam dados com um mês de defasagem, pois dependem de levantamentos junto aos fabricantes. Apesar da queda, registrada em novembro, os segmentos mantiveram o ritmo de recuperação ao longo do ano.

A Fenabrave também divulgou as projeções de emplacamentos de veículos para o ano de 2022. A entidade prevê uma alta de 5,2%, para todo o setor, este ano.

Também a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto) divulgou suas estatísticas revelando que, em 2021, o total de carros comercializados foi de 15.106.724 unidades, resultado 17,8% superior ao verificado em 2020.

Comparando-se o resultado de 2021 com o de 2019, ano sem pandemia, o setor obteve um resultado positivo de 3,5%. Somente no mês de dezembro deste ano foram comercializados 1.201.600 veículos, contra 1.165.436, em novembro, resultado 3,1% positivo superior.

Segundo a entidade, os dados de 2021 mostram um resultado considerado bom para o período, observando-se um movimento de “normalização”, mas mantendo a atenção voltada ainda à regularização da produção de veículos novos, que tende a ocorrer no segundo semestre deste ano.

Apesar de prever um progressivo retorno à normalidade, a Fenauto ressalta, ainda, que o aumento dos compromissos com impostos e outras despesas comuns no começo de ano, devem influenciar e fazer oscilar os índices de confiança do consumidor na economia, o que pode afetar as vendas neste princípio de 2022.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Reservatórios fecham junho com o melhor índice em 10 anos

Período seco está iniciando o seu terceiro mês e afluências devem ficar abaixo da média na primeira semana de julho.

‘Estados nunca respeitaram o princípio da seletividade’

Segundo tributarista, lei do ICMS 'nada mais fez do que acompanhar decisão do STF'.

IPC-S recuou em quatro capitais de maio para junho

Segundo a FGV, a maior queda foi registrada no Rio de Janeiro.

Últimas Notícias

China intensifica esforços para aliviar carga tributária das empresas

Os ministérios da China lançaram uma série de políticas de apoio, com o objetivo de manter as empresas e os negócios autônomos à tona, em meio à epidemia de COVID-19, com foco no corte de taxas e impostos.

Reservatórios fecham junho com o melhor índice em 10 anos

Período seco está iniciando o seu terceiro mês e afluências devem ficar abaixo da média na primeira semana de julho.

China lançará esquema de conexão de swap de juros Continente-HK

O banco central chinês, o Banco Popular da China (PBOC), anunciou na segunda-feira a aprovação de três instituições de infraestrutura financeira para desenvolver um esquema de acesso mútuo conectando os mercados de swap de taxas de juros do continente chinês e da Região Administrativa Especial de Hong Kong (HKSAR), informou Xinhua Finance nesta segunda-feira.

Presidente do Egito inaugura teste de VLT fabricado na China

O primeiro sistema de transporte Veículo Leve sobre Trilhos Eletrificados (VLT) do Egito, construído em conjunto por empresas chinesas e egípcias, começou seu teste no domingo.

‘Estados nunca respeitaram o princípio da seletividade’

Segundo tributarista, lei do ICMS 'nada mais fez do que acompanhar decisão do STF'.