Empresas brasileiras participam de feira de alimentos na China

Feira que será realizada em Xangai em novembro terá presença de companhias de alimentos, bebidas e agronegócios.

Negócios Internacionais / 16:52 - 29 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Durante a edição 2020 da China International Import Expo (CIIE), que será realizada em Xangai (China), de 5 a 10 de novembro, além do estande tradicional, as empresas terão a oportunidade de ampliar a visibilidade de seus produtos por meio de duas novas modalidades de participação oferecidas pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Atração de Investimentos (Apex-Brasil), Ministérios da Agricultura, Pesca e Abastecimento (Mapa) e Relações Exteriores (MRE).

O “Espaço em Vitrine” é uma novidade que permite à empresa brasileira, tendo ou não estande no evento, utilizar o espaço do pavilhão institucional, onde há um grande fluxo de visitantes, para exposição dos seus produtos. Nesta categoria, as empresas poderão enviar amostras acompanhadas de materiais promocionais e informações de contato que serão organizadas e repostas pela equipe da Apex-Brasil em vitrines expositoras. Além disso, caso as empresas não possuam estande, terão espaço no catálogo digital da delegação brasileira.

Outra modalidade de participação para incrementar a visibilidade das empresas brasileiras na feira em Xangai é o “Big Corner” é um estande mais espaçoso em relação ao estande padrão das empresas que compõem o pavilhão brasileiro na CIIE e com localização privilegiada. Voltado às empresas que já têm presença local na China ou na Ásia em geral, essa modalidade de participação propicia uma maior exposição dos produtos e imagem da empresa, recepção de mais clientes, possibilidade de ter uma equipe de atendimento maior e mais flexibilidade na montagem do estande.

A China é o principal parceiro comercial brasileiro e possui a maior classe média do planeta. Nos próximos 13 anos, a expectativa é que o mercado chinês importe US$ 30 trilhões em produtos. A CIIE é a primeira feira nacional de importação do mundo e é organizada pelo governo chinês desde 2018. Já em sua 1ª edição, o evento contou com a participação de mais de 100 países e 150.000 compradores. Em 2019, participaram mais de 500.000 visitantes, 3.800 expositores e 700 veículos de comunicação. Em 2020, serão 600.000 m² de área de exibição de produtos de diferentes setores. A participação brasileira terá foco em 30 empresas do setor de alimentos, bebidas e agronegócios.

 

Apex mostrará oportunidades nos EUA

A Apex-Brasil realizará no dia 1° de julho às 10h webinar de Lançamento do novo Mapa de Oportunidades focado nos Estados Unidos. O Mapa de Oportunidades é a principal ferramenta de análise de oportunidades de mercado para empresas brasileiras criada pela Apex-Brasil. Inscrições podem ser realizadas até a data do evento.

Os Estados Unidos estão há muitos anos entre as primeiras posições dos principais parceiros comerciais, tendo importado US$ 30 bilhões do Brasil apenas em 2019. Além disso, vários dos estados americanos têm economias equivalentes a países desenvolvidos, sem mencionar suas dimensões geográficas. De fato, a robustez da economia norte-americana e a dinâmica comercial específica para cada um de seus estados torna necessário o detalhamento da análise a nível de país.

Essas características exigem que o exportador brasileiro interessado em se inserir no mercado dos Estados Unidos tenha uma estratégia baseada em informações adequadas sobre as particularidades regionais do país. Estados diferentes importam produtos diferentes e o conhecimento dessas especificidades aumentam as chances de sucesso de iniciativas de exportação voltada aos Estados Unidos.

Para suprir esta necessidade e reforçar ainda mais a capacidade das empresas brasileiras em competir no mercado norte-americano, a Agência aplicou os métodos estatísticos já validados no Mapa de Oportunidades à realidade dos estados norte-americanos em uma nova plataforma com layout renovado e opção de visualização mobile. A ferramenta já é bastante difundida entre empresas exportadoras, ajudando-as nas fases de formulação de estratégias, exploração de mercado, identificação de necessidades para parcerias e conhecimento de aspectos regulatórios, entre outros.

Informações: portal.apexbrasil.com.br

 

Porto Açu vence prêmio de sustentabilidade

A Porto do Açu Operações, empresa membro dos conselhos empresariais de Meio Ambiente e de Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), venceu o Prêmio Mundial de Sustentabilidade da Associação Internacional de Portos (IAPH World Ports Sustainability Award). O reconhecimento ocorreu em cerimônia virtual realizada pela IAPH. A premiação reconhece portos que aprimoram e coordenam esforços de sustentabilidade em todo o mundo.

O Açu, localizado em São João da Barra (Norte Fluminense), foi o único porto da América Latina a ter seu projeto selecionado junto a outros 45 que se candidataram ao prêmio, em seis categorias, dentro da iniciativa do Programa Mundial de Sustentabilidade de Portos. A votação começou em fevereiro deste ano e foi disponibilizada no site da IAPH para voto popular. Um júri qualificado e formado por nomes do setor marítimo reconhecidos internacionalmente também participou da escolha.

Concorrendo com alguns dos maiores portos do mundo, o Porto do Açu foi o vencedor na categoria Segurança e Proteção, com o projeto de “Preparação para Emergências”. O plano preventivo, proativo e integrado teve como objetivo capacitar os diferentes terminais do Açu e agentes competentes para atuação em possíveis incidentes de grandes proporções envolvendo óleo, após um derramamento, de origem desconhecida, que se espalhou por praias do nordeste brasileiro, em agosto de 2019.

Essa conquista demonstra o engajamento das empresas fluminenses em estarem um passo à frente quando se trata de melhores práticas de sustentabilidade e segurança”, analisou o presidente do Conselho de Meio Ambiente da Firjan, Isaac Plachta.

Para nós, é um reconhecimento fantástico da capacidade do nosso porto, ainda jovem, de atuar preventivamente por meio de ações integradas, respondendo ativamente a situações de emergências e mitigando riscos para as pessoas, o meio ambiente e a comunidade portuária”, afirmou José Firmo, CEO da Porto do Açu Operações.

 

Contato com o colunista: pietrobelliantonio0@gmail.com

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor