Empresas da ‘economia de bicos’ colecionam derrotas

1674
Motorista de aplicativo (Foto: divulgação)
Motorista de aplicativo (Foto: divulgação)

A maré está virando contra as empresas da “economia de bicos” (gig economy). Especialmente na Europa, trabalhadores de aplicativos de transporte e de entregas estão obtendo vitórias na justiça, que reconhece alguns direitos trabalhistas. Na Itália, Uber Eats, Glovo, Just Eat e Deliveroo foram multados pelas autoridades em € 733 milhões (R$ 4,827 bilhões) por não registrar 60 mil empregados. Na Espanha, as cortes estão reconhecendo o status de empregado, e em Madrid o governo local anunciou regulação para que todos sejam registrados. Na Coreia do Sul, trabalhadores também estão conseguindo decisões favoráveis na justiça.

O caso mais marcante foi no Reino Unido, onde a Suprema Corte descartou os argumentos da Uber e confirmou os direitos dos motoristas, como pagamento de salário mínimo horário. Mas a empresa não mudará suas práticas facilmente. Reportagem no jornal britânico The Guardian mostra que o pagamento só está sendo garantido quando o motorista aceita uma corrida – cada vez mais rara nestes tempos de restrições. A decisão da justiça determina que o mínimo será pago a partir do momento em que o trabalhador se loga no aplicativo.

E no Brasil? Bem, na terra acusada de ter uma justiça trabalhista paternalista, Uber e similares vêm acumulando vitórias, como algumas exceções. Mais realistas que os reis.

 

Espaço Publicitáriocnseg

Doença mortal

Dois milhões de pessoas morrerão a cada ano no mundo de tuberculose. Quase tanto quanto a Covid-19, que em um ano matou 2,5 milhões de pessoas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem 2 bilhões de pessoas infectadas sem saber, o que corresponde a um terço da população mundial. Dentre elas, 9 milhões desenvolverão sintomas da doença. Hoje, o Brasil é o 18º lugar entre os países com o maior número de casos em todo o mundo.

Nesta quarta-feira lembra-se o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. Os exames evoluíram e uma novidade avalia a tuberculose latente (sem sintomas) de forma mais rápida e simples. Ele será oferecido pelo SUS e reembolsado por planos de saúde (em laboratórios particulares).

“Com o interferon-gama, o processo será mais ágil. O paciente precisará se deslocar apenas uma vez ao laboratório”, ressalta Bárbara Pereira, especialista em Imuno hematologia pela UFRJ e biomédica responsável pelo setor de análises clínicas do Lach, laboratório e clínica.

 

Falso negativo

Ao mudar os dias para fazer exame PCR para detectar Covid-19, o Ministério da Saúde está se afastando de sua especialidade e caminhando em direção à maquiagem?

 

Rápidas

Desta quarta a sexta, a Associação Share, entidade estudantil da Universidade Federal de São Carlos-Sorocaba, receberá inscrições para cursos gratuitos de espanhol. Inscrições aqui *** O crítico gastronômico Josimar Melo e o restaurante Mania de Churrasco! lançam Bom Churrasco (DBA Editora), que conta a trajetória das principais churrascarias da capital paulista *** O Grupo Epicus comemora 14 anos de atuação no mercado contábil e promove ação solidária durante a Páscoa. Para saber como doar, acesse o perfil no Instagram @grupoepicus

Leia mais:

Mercado financeiro coloca Bolsonaro de aviso prévio

EUA mostram os dentes, Rússia e China encaram

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui