Enchentes e tempestades causaram prejuízos de US$ 630 bi em 50 anos

Desastres ligados a água provocaram 45% das mortes.

Análise da Organização Meteorológica Mundial (OMM) mostra que enchentes e tempestades dominaram a lista de desastres naturais nos últimos 50 anos. O impacto é histórico tanto em relação às mortes quanto aos prejuízos econômicos, que ultrapassaram US$ 630 bilhões.

Os desastres que mais ceifaram vidas foram as secas, com 605 mil. A seguir estão as tempestades, que causaram mais de 577 mil óbitos, as enchentes com 58,7 mil, e as temperaturas extremas, com 55,7 mil óbitos.

O Atlas da Mortalidade e das Perdas Econômicas devido ao Clima traz dados de 1970 a 2019. Neste período, as tempestades causaram prejuízos na ordem dos US$ 521 bilhões. As perdas com as cheias chegaram a US$ 115 bilhões.

A OMM destaca que no período analisado, os desastres ligados ao clima e aos perigos da água foram responsáveis por 45% das mortes e de 74% dos prejuízos econômicos em nível global.

Ao lançar o relatório, em Genebra, o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, também destacou as ondas de calor na América do Norte. Ele explicou que a atmosfera tem ficado mais quente, com mais umidade. Como consequência, chove mais forte e os riscos de enchentes aumentam.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou nesta sexta-feira que o número mundial de mortes por afogamento atingiu pelo menos 2,5 milhões nos últimos dez anos. Este domingo (25) será o primeiro Dia Mundial da Prevenção do Afogamento. Mais da metade as mortes ocorrem entre menores de 30 anos, e 60% aconteceram nas regiões do Pacífico Ocidental e Sudeste Asiático.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Site público expõe milhões de dados pessoais, CNPJs e placas

Vazamento pode ter partido de empresas de telecomunicações.

Quase 2 milhões morrem por ano de causas relacionadas ao trabalho

Tedros: 'relatório é um alerta aos países e às empresas para melhorar e proteger a saúde e a segurança dos trabalhadores'.

Últimas Notícias

Queiroga ficará em quarentena em NY

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não volta por enquanto ao Brasil. O motivo não foi o gesto obsceno que fez com o dedo,...

Startup de inteligência artificial terá acesso ao hub de dados da B3

A 4KST, fintech de inteligência artificial, com foco em eficiência financeira, e a B3 anunciaram nesta terça-feira um acordo com foco em compartilhamento e...

BNDES: R$ 166 milhões para linhas de transmissão da Energisa Tocantins

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 166 milhões para a Energisa Tocantins Transmissora de Energia (Grupo Energisa),...

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...