Endesa interliga Mercosul

Acredite se Puder / 15:06 - 4 de jun de 2001

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Enquanto as autoridades brasileiras se preocupam com racionamento e não se referem a possíveis investimentos para interligar a Região Sul com a Sudeste e acabar com a possibilidade de futuros racionamentos, a Endesa España, através da filial chilena Enersis, anuncia que fará a conexão elétrica entre o Mercosul em menos de cinco anos. Segundo Rafael Miranda, vice-presidente da Enersis, será colocado em prática o plano para interconectar a Argentina, Uruguai, Brasil e Chile. A Endesa España e a Enersis farão grandes investimentos de longo prazo na região e defendem a integração "via infra-estruturas elétricas". A Enersis está impulsionando a interconexão entre o Brasil e a Argentina, Argentina e Uruguai e Uruguai e Brasil. Enquanto isso, a Endesa España confirmou que acelera ao máximo a construção da segunda linha entre a Argentina e o Brasil, a fim de contribuir para minimizar os efeitos da crise de energia no Brasil. Essa linha, que tem custo de US$ 350 milhões e capacidade de transporte de 1.000 mW, entrará em funcionamento em dezembro deste ano. Endesa quer ganhar Miranda acredita que este tipo de infra-estrutura, quando desenvolvida, facilitará muito, além da integração, a arbitragem de preços e que poderão ser adotadas soluções nos casos de crises de energia de um país, em relação ao outro. E afirmou que os diferentes projetos na América do Sul estabelecerão uma grande infra-estrutura elétrica no Cone Sul, na qual todos os países estarão conectados". Por causa disso, os investimentos são elevados e nos próximos cinco anos, serão destinados US$ 3,81 bilhões para a Argentina, Uruguai, Chile e Brasil, no qual serão aplicados US$ 2,540 bilhões, além dos US$ 700 milhões que serão gastos neste ano na construção de duas usinas de geração. Espanhóis fazem reestruturação A reestruturação societária da Enersis tem como finalidade potencializar o aspecto financeiro de suas filiais. Desta forma, o objetivo é que suas sociedades tenham mais capacidade de investimento e uma estrutura financeira adequada para enfrentar o crescimento futuro. Enquanto isso, a Endesa España quer ter uma nova filial nos EUA, cujo nome será Endesa USA ou Endesa América, que se encarregará do projeto de interconexão elétrica entre os EUA e o México. Varig comprará Airbus A Airbus está negociando a venda de 12 jatos A330 para a Varig, em contrato com a opção para a aquisição de mais 12 aeronaves do mesmo tipo. A frota da empresa brasileira é composta por aviões da Boeing. De acordo com a declaração de Ozires Silva à revista Flight Internacional, "a decisão será tomada dentro de pouco tempo, pois estamos no mercado e nosso pessoal fez visita bem sucedida à empresa francesa". Como esses novos aviões, com cerca de 300 lugares, vão substituir os da Boeing 767, nas rotas para a América do Norte, será que haverá uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a França, ou os governos dos dois países concederão financiamentos com o dinheiro do contribuinte para que a empresa brasileira possa realizar a operação?

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor