Energia rara e cara

Modelo equivocado colocou Brasil entre os campeões de tarifas elevadas.

Roberto Pereira D’Araujo, do Instituto Ilumina, não tem dúvida sobre o alto custo cobrado pela energia elétrica no Brasil: “A Agência Internacional de Energia, usando o método de paridade do poder de compra, mostra-nos que já em 2018 o Brasil era o vice-campeão de carestia do kW/h. Para um país de dimensões continentais, líder de recursos hídricos, com vento e sol à vontade, é uma desonra planetária”, comenta em artigo.

Os motivos? A transformação da eletricidade em uma mercadoria, que no Brasil começou em 1995. “Há algum sentido em mercados de base térmica, onde quem vende o kWh realmente os gera. Para o nosso, de grande predominância hidroelétrica e contando com reservatórios que ‘estocam’ energia equivalente a vários meses de consumo, criar um modelo matemático que nos assemelha a esses mercados foi uma aventura arriscada.”

D’Araujo cita que as usinas vendem uma energia atribuída que pode ser muito diferente da gerada. “O caso mais óbvio é o das térmicas, que podem não gerar e, mesmo assim, vender energia.” Cita também a balbúrdia de órgãos responsáveis pela operação, planejamento e comercialização, tarefas antes concentradas na Eletrobras e hoje (má) distribuídas entre ONS, EPE e CCEE. Fala também dos encargos criados (CDE, ERR, GSF…).

“Mas a razão estrutural do aumento está baseada em três realidades: 1 – Fontes de geração mais caras; 2 – Subsídios sociais e estratégicos; 3 – Nem todos pagam os mesmos custos.”

 

Sigilo

Não fosse pela ameaça à liberdade de imprensa, seria interessante saber quem são e quanto pagam os patrocinadores da Jovem Pan.

 

Fiado só amanhã

Paulo Guedes deve, não nega, pagará quando puder (ou quiser). Tal máxima se aplica à dívida pública? Vencem nos próximos 12 meses cerca de R$ 1,2 trilhão em títulos. O governo pensaria em honrar, digamos, R$ 700 milhões e pagar o restante em suaves prestações anuais?

 

Rápidas

A Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI) realiza o seu 41º Congresso Internacional entre 23 e 26 de agosto, online pelo 2º ano consecutivo. O tema principal é “Propriedade Intelectual e a Economia Circular” *** A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) reabre, a partir desta quarta, a Pinacoteca, a Biblioteca Blanche Knopf, o Cinema da Fundação e a Villa Digital *** O West Shopping oferece o Circuito Cultural Geek *** A Reserva Caiçara e o Surf Resgate selam parceria com cursos para arrais amador e motonauta, sempre aos sábados. Informações: (21) 96464-3849 *** A Escola Judiciária do TRE-RJ realizará de quarta a sexta-feira o webinário “Reforma política e eleitoral – temas relevantes para as eleições 2022”, com o apoio da OABRJ. A palestra magna será do presidente do TSE e ministro do STF, Luís Roberto Barroso. Inscrições aqui *** O presidente do STJ, Humberto Martins, e a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) participam de “Desjudicialização da execução civil”, nesta quinta-feira. Mais informações aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Terceira via tira a máscara

Diferença para atual governo está nos métodos, não nos fins.

Baía de Guanabara como sujeito de direitos

Em SC, Judiciário debate gestão e governança da Lagoa da Conceição.

Melhor bolinho de bacalhau

O mais novo ‘Patrimônio Cultural’, que foi frequentado por Pixinguinha.

Últimas Notícias

A desigualdade entre os ‘iguais’

Por Rafael Luciano de Mello.

SP: alimentação puxa alta no preço da cesta básica

Segunda prévia do IGP-M variou negativamente em relação à segunda prévia do período anterior, mas avança ante a última divulgação.

Jovem baixa-renda é mais requisitado para voltar a trabalho presencial

Quanto menor a renda familiar, maior o percentual; brasileiros de 18 a 25 anos somam 42% das contratações temporárias no primeiro semestre.

Formbook afetou mais de 5% das organizações

Capaz de capturar credenciais e registrar digitação de teclado, malware figurou em segundo lugar no ranking mensal do país.