Energia sobe 32% e leva inflação na Zona do Euro a 5,8%

323
Preço de combustível na Alemanha (foto de Shan Yuqi, Xinhua)
Preço de combustível na Alemanha (foto de Shan Yuqi, Xinhua)

A taxa anual de inflação da Zona do Euro atingiu 5,8% em fevereiro, impulsionada pelos altos custos da energia, de acordo com uma estimativa publicada pelo Eurostat, o escritório de estatísticas da União Europeia (UE), nesta quarta-feira. A Alemanha registrou 5,5%, a Espanha, 7,5%, a França, 4,1%, e a Itália alcançou com 6,2%.

O principal impulsionador da inflação é o preço da energia, que disparou durante a pandemia e, mais recentemente, por causa do conflito Rússia-Ucrânia. Os preços da energia devem aumentar em um recorde de 31,7% em fevereiro em relação ao ano anterior, de acordo com o Eurostat.

“Não é apenas energia, os preços dos alimentos também estão subindo ainda mais por causa do conflito, e isso aumenta as preocupações com a inflação elevada para os próximos meses”, comentou Bert Colijn, economista sênior da zona do euro do ING, em uma análise, segundo a agência de notícias Xinhua.

Na Zona do Euro, os preços de alimentos, álcool e tabaco devem aumentar 4,1% em fevereiro em relação ao ano anterior. A taxa de inflação anual para bens industriais não energéticos foi de 3%, e os preços “permanecerão elevados pelo menos durante o primeiro semestre do ano, antes que as interrupções possam diminuir um pouco a inflação de bens novamente”, disse Colijn. Espera-se que os preços ao consumidor dos serviços aumentem 2,5% em fevereiro em relação ao ano anterior.

Espaço Publicitáriocnseg

Leia também:

Guerra na Ucrânia pode impactar preço de alimentos no Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui