Enterrando dogmas

O ministro da Ciência e Tecnologia, Luiz Carlos Bresser Pereira, disse ontem, na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que a criação da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) “é o despertar do ideal de Estado e de empresa nacional”. Bresser prosseguiu, assim, na sua linha de oposição à equipe econômica de FH. “Essa idéia de defesa da empresa nacional estava no esquecimento. Era conceito que tinha desaparecido e, no meu entender, o Estado deve dar seu apoio sim, como outros países fazem, sem qualquer subsídio, que isso é coisa do passado”. Bresser Pereira explicou, com ar de crítica, que “é função do Estado apoiar. Só assim, teremos e conseguiremos a empresa competitiva para dentro e para fora do país”, elegendo o respeito ao interesse nacional como “acontece nas economias mais avançadas”.

Expectativas do mercado
A nova rodada do escândalo da teles e suas conseqüências sobre o governo FH já preocupa os investidores. A BusinessWeek desta semana divulga nota dando conta que os investidores estão preocupados com a corrupção no governo e que isso pode dificultar os investimentos externos.

Sadismo suspenso
O ministro da Previdência, Waldeck Ornéllas, formalizou seu recuo na política de fazer caixa postergando o pagamento de aposentadorias a trabalhadores que já tinham adquirido esse direito. Em fax aos jornais, o ministro anunciou que a Previdência voltará a pagar aposentadoria integral por tempo de contribuição ao INSS, independentemente da idade para segurados com 35 anos de contribuição (homens) e 30 anos (mulheres).

Extravagante?
Do humorista Ziraldo, ao ser perguntado se considerava extravagante o nome da revista que lançou ontem no Rio, Bundas: “Extravagante? Aonde você vai hoje dá de cara com uma delas”, disse Ziraldo, que esclarece que o objetivo da nova publicação é justamente combater a banalização na vida do país, a começar pelo governo FH.

Amnésia
O ministro das Comunicações, Pimenta da Veiga, criticou ontem no Rio o valor das alíquotas de ICMS que incidem sobre as telecomunicações, que chegam a até 35%. Pimenta esqueceu-se de dizer que o autor desse furor tributário foi seu correligionário Marcello Alencar.

Adolescente
A secretária estadual da Criança e do Adolescente, Miriam Reid, apresentou ontem a representantes dos conselhos tutelares de todo o estado o Sistema Integrado de Informações para a Infância e Adolescência (Sipia). Este sistema já foi implantado em 18 estados, integrando os conselhos tutelares em rede de informática. “O Sipia será fundamental no mapeamento dos serviços de apoio a criança e adolescentes fluminenses, trazendo o banco de dados mais completos sobre a situação da infância e juventude no Rio”, comentou Miriam Reid.

Ausência
O evento “Arte de Portas abertas”, realizado no último fim de semana em Santa Teresa, no Rio, reuniu milhares de pessoas – incluindo turistas estrangeiros. O sucesso do evento só foi manchado por um aspecto negativo: a total ausência da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), órgão da Prefeitura. Se um dia for aprovada lei obrigando a devolução de impostos por falhas desse tipo, prefeitos como Luiz Paulo Conde vão acabar com caixas muito apertados. Em tempo: o programa foi organizado pelos artistas, sem despesas para os cofres públicos.

Fauna importada
O que mais chama a atenção na lista divulgada, semana passada, pelo ministro Francisco Dornelles sobre a concessão de vistos de trabalho para estrangeiros não foi o número de concessões para mão-de-obra não qualificada. O mais escabroso está na quantidade de economistas autorizados a fazerem suas experiências por aqui: 360. Como se já não bastassem os espécimes nacionais…

Apoio
A Associação dos Joalheiros do Estado do Rio vai patrocinar curso de montagem de jóias e bijuterias artesanais para jovens que participam do Programa Produzir, da Secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo. O presidente da entidade, João Baptista Magalhães, em comunicação enviada ao secretário Alfredo Laufer, se comprometeu a designar os professores, bem como doar todo o material necessário para a formação de até 10 jovens, número máximo para cada turma. Os interessados em participar do curso poderão procurar informações no espaço cultural Ser Atelier, localizado no subsolo da antiga agência central do Banerj, à Rua da Ajuda, 5, em frente à estação Carioca do metrô.

Avestruzes
Os especialistas reunidos ontem em seminário no Instituto Brasileiro de Contabilidade (Ibracon) ouviram representantes da CVM e da Receita Federal dizerem que o ministro da Fazenda, Pedro Malan, não aceitará a volta do registro da correção monetária do capital, mesmo havendo inflação. A alegação é política, pois a equipe econômica diz temer os efeitos psicológicos sobre a sociedade.

Artigo anteriorSurpresa instigante
Próximo artigoDesmontando as bombas
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

MPEs veem oportunidades geradas pela crise

Principal mudança foi alocação de recursos para trabalhar e atender remoto, seguida por investimentos em tecnologia para vendas não presenciais.

Mudança de sinais

Terça começou tensa para os mercados de risco no mundo; hoje, a expectativa para o dia é de Bovespa seguindo em recuperação.

Quatro conselheiros da Petrobras decidem deixar o cargo

Eles são representantes da União no Conselho da empresa, petrolífera divulgou nota ontem à noite.

Biden quer estados priorizando vacinação de professores

Presidente americano pediu que educadores recebam pelo menos uma dose de vacina.

PEC fiscal e lockdown ficam no radar em dia de PIB

Em Nova Iorque, as pressões dos treasuries e a queda das companhias de tecnologia tiveram forte impacto nas Bolsas.