Entrega da Eletrobras representaria 0,05% da dívida

Ao entregar o boné, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, desagradou os mercados financeiros, que vêm na renúncia um indicativo de que a privatização, que já havia subido no telhado, desandou de vez. A venda da estatal que garante o sistema elétrico nacional é um absurdo do ponto de vista estratégico e do econômico.

Como escreve Roberto Pereira D’Araujo, do Ilumina, resolver os problemas macroeconômicos com a venda da Eletrobras é uma piada. “A dívida bruta [do Brasil] chega a 90% do PIB, a líquida a 70%. Para um PIB de US$ 7,4 trilhões, a venda da Eletrobras significará meros 0,05% da dívida líquida.”

D’Araujo acentua que a estatal se encontra em um estado debilitado por 4 motivos principais: foi obrigada a adquirir distribuidoras rejeitadas pela privatização da década de 90; proporcionou um verdadeiro Bolsa MW (energia quase gratuita) ao mercado livre ao ser descontratada e continuar gerando por ser hidrelétrica; ofereceu parcerias minoritárias a diversas empresas privadas, sempre assumindo custos e aceitando taxas de retorno inferiores ao seu custo de capital; finalmente, pela “famigerada MP 579, que só favoreceu o setor privado”.

O diretor do Ilumina mostra que, após as privatizações de distribuidoras, geradoras e transmissoras, a tarifa de energia disparou: em 2001, era de R$ 179/MWh; em 2019, saltou para R$ 548/MWh, um aumento de 50% acima da inflação (dados da Aneel).

 

Ainda a Reforma

Tendo em vista que muitos municípios não se adequaram às alterações previstas na Reforma da Previdência Federal, a Federação dos Auditores de e Fiscais de Tributos Municipais (Fenafim) realizará live nesta terça-feira, às 11h, “como preparação para as batalhas que deverão ser travadas em diversos municípios, questões jurídicas e atuariais a serem enfrentadas”. Para participar, clique aqui.

 

Mick Jagger

A visita surpresa de Bolsonaro ao treino do Flamengo não deu sorte ao clube carioca, que perdeu de 2×1 e se afastou do título do Brasileirão. Se olharmos por outro lado, os torcedores dos demais clubes adorariam que o presidente repetisse a visita aos rubro-negros do Rio.

 

Rápidas

O 4º Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão da Saúde que acontecerá online, de 23 a 26 de março, com o tema “O SUS e o projeto civilizatório: cenário, alternativas e propostas”. Os autores têm até 29 de janeiro para pagar a taxa de inscrição e submeter trabalhos *** Aasp realizará em janeiro e fevereiro, 19h, o curso “Processo Civil: temas relevantes”. Mais informações aqui *** A Asics abriu recrutamento, até 4 de fevereiro, para a seleção de novos embaixadores da equipe FrontRunner *** O Itaú Unibanco realiza o Estag Experience, desafio online voltado para universitários das áreas de Humanas e Exatas que desejam participar do programa de estágio corporativo do banco. Inscrições até quarta.

Leia mais:

Incerteza da população ou dos mercados?

É hora de radicalizar

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Acesso à água e gênero

O amplo acesso ao líquido e ao saneamento poderia retirar cerca de 635 mil mulheres da pobreza.

É proibido proibir

Todos sem máscara, como se não fosse obrigatório.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.