Entrevista: A DHL Express vê China como o principal mercado

A China continua sendo um dos mercados mais importantes para a DHL Express e a empresa vai buscar um crescimento de longo prazo na segunda maior economia, disse John Pearson, CEO global da DHL Express, em uma entrevista recente à Xinhua.

Xinhua - Silk Road

 

LONDRES, 14 Dez (Xinhua) – A China continua sendo um dos mercados mais importantes para a DHL Express, e a empresa vai buscar um crescimento de longo prazo na segunda maior economia, disse John Pearson, CEO global da DHL Express, em uma entrevista recente à Xinhua.

“A DHL Global Forwarding e a DHL Freight, embarcaram na exploração do mercado de frete ferroviário na China em 2008 e se juntou à BRI (a Belt and Road Initiative em inglês) em 2013, conduzindo uma cooperação mais aprofundada com uma série de operadoras ferroviárias, como a China-Europa Railway Express, com uma rede de serviços que cobre totalmente a Eurásia “, disse Pearson.

A DHL Express, assim como A DHL Global Forwarding e a DHL Freight, são subsidiárias do Deutsche Post DHL Group, com sede em Bonn, que, segundo Pearson, é a primeira grande empresa expresso internacional a entrar no mercado chinês.

“Nos últimos 35 anos, a DHL investiu mais de 10 bilhões de yuans (1,57 bilhões de dólares americanos) e estabeleceu uma vasta rede de logística na China”, disse ele.

Referindo-se aos esforços contínuos da China para fornecer oportunidades de mercado mais amplas para empresas estrangeiras, ele declara: “Isso fortalece ainda mais nossa confiança e determinação em buscar o desenvolvimento de longo prazo na China.”

Além disso, o governo chinês se comprometeu a chegar ao pico das emissões de dióxido de carbono até 2030 e atingir a neutralidade do carbono até 2060, o que se harmonizou com a promessa do Grupo Deutsche Post DHL de alcançar “logística de emissão zero até 2050”, disse Pearson.

“O grupo anunciou ainda que vai investir 7 bilhões de euros (7,91 bilhões de dólares) nos próximos 10 anos para acelerar a descarbonização”, acrescentou.

O CEO afirma que até o momento, a DHL Express investiu quase 200 milhões de yuans (31,40 milhões de dólares) na China para melhorar a infraestrutura de redes e serviços terrestres, incluindo “eletrificação da frota de vans de carga, otimização de instalações e centros de serviço com economia de energia e tecnologias de baixo carbono. ”

Observando o impacto na cadeia de abastecimento causado pela pandemia COVID-19, Pearson disse que a pandemia “revelou a importância da logística para manter as cadeias de abastecimento funcionando”, acrescentando que as cadeias de abastecimento provaram ser “muito resilientes e os padrões de fluxo global mostram nenhuma evidência de uma grande mudança do comércio global para o regional. ”

“Uma das principais mudanças foi o impacto positivo da digitalização que saltou como consequência da pandemia”, disse ele, incluindo que o ambiente desafiador atual continua funcionando como um “acelerador da digitalização” e a digitalização sistemática em todas as empresas atua como “uma alavanca para alcançar um progresso significativo.”

Quanto à economia da China e à recuperação global da pandemia, Pearson comenta: “A China continua sendo um dos motores vitais para a recuperação da economia mundial e continua apresentando uma recuperação e um crescimento constantes.”

Falando do padrão de crescimento de “dupla circulação” da China, que tem o mercado interno como esteio enquanto permite que os mercados interno e externo se impulsionem entre si, Pearson disse: “Vimos o comércio exterior da China mantendo o ímpeto de crescimento este ano, graças à recuperação economia global e comércio que estimula mais demanda por commodities da China, bem como as cadeias industriais estáveis na China. ”

“Além disso, o comércio eletrônico transfronteiriço chinês teve um crescimento robusto, e o B2B (business to business, siglas em inglês) é responsável pela maioria das exportações de comércio eletrônico transfronteiriço na China”, comenta ele, conforme o governo chinês introduziu “uma série de políticas favoráveis para apoiar ainda mais seu desenvolvimento no futuro. ”

“Desta forma, a China continua desempenhando um papel fundamental, contribuindo para o fluxo de comércio global e para a recuperação da economia”, disse Pearson. Fim

Leia também:

FTZs chinesas visam promover cooperação inovadora

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China implementará tarifas da RCEP para mercadorias da Coréia

A partir de 1 de fevereiro, a China adotará a taxa tarifária prometida sob o acordo da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP), nas importações selecionadas da República da Coréia, conforme um comunicado divulgado pela Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado, nesta quinta-feira.

Produto estrela da BGI Genomics é exibido na Pavilhão da China

Os modelos do Huo-Yan Air Laboratory da BGI Genomics, produto estrela de laboratório móvel de teste nucléico da gigante chinesa, foram exibidos na Pavilhão da China da Expo 2020 de Dubai durante 11 a 13 de janeiro.

China continua sendo destino favorito de investimento, informa WSJ

A China continua sendo um grande destino de investimento, pois suas startups de tecnologia atraíram uma quantidade recorde de financiamento de risco no ano passado, informou o Wall Street Journal nesta quinta-feira.

Últimas Notícias

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

Faturamento foi de R$ 28 milhões.

Brasileiro buscou mais crédito para compra de veículo

Veículos pesados e motos se destacam

Varejo, petrolíferas e bancos puxam Ibovespa

Siderúrgicas e Vale ficam na contramão do mercado

Uso de cheque cai ladeira abaixo

Avanço tecnológico mudou hábito arraigado da clientela

Covid-19 fecha 478 agências bancárias em SP

500 bancários foram confirmados com covid-19.