A Era que as elites querem destruir

Em 24 de agosto de 1954, Getulio Vargas saiu da vida para consolidar seu nome na História. Sessenta e dois anos depois, o legado do presidente continua presente. Chamado por seus simpatizantes de “pai dos pobres”, até hoje gera raivosa oposição de elites que desejam enterrar a Era Vargas. Nos últimos anos, as elites nunca estiveram tão ouriçadas quanto agora com a possibilidade de, sem votos, tomar o poder e eliminar direitos que dignificam o trabalhador. O discurso de aumentar a produtividade não passa por valorizar o empregado, com boa remuneração e treinamento, como mandam os gurus da administração. Ao contrário, busca-se produzir mais demitindo e pressionando os que ficam a trabalhar mais, ganhando menos.

A Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) realiza nesta quarta o Dia Nacional de Luta em Defesa da CLT. “Os atos têm como objetivo chamar a atenção da sociedade e de instituições como os poderes Executivo e Legislativo contra a agenda de retrocessos que vem sendo imposta ao país pelo segmento financeiro e por uma parcela mais retrógrada do setor industrial brasileiro, com o objetivo principal de atacar os direitos trabalhistas e previdenciários”, ataca a CSB. “O real problema se apresenta no comprometimento de quase 43% do orçamento da União, que em 2015 chegou a R$ 2,268 trilhões, com o pagamento de juros da dívida pública”, ressalta o presidente da CSB, Antonio Neto.

Estão planejados atos em todo o país na data simbólica que é o dia de memória ao presidente Vargas, o pai da CLT. Em São Paulo, a mobilização ocorrerá no Edifício Getúlio Vargas, sede do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados, às 14h, na Avenida Angélica, 35.

Errou o alvo

Nenhum carioca engoliu as críticas do The New York Times ao biscoito Globo, mas o problema foi que o jornalão norte-americano acertou no nome, mas errou no produto: se tivesse dito que O Globo é vazio e sem graça, todo mundo teria aplaudido.

Baixar a bola

Qual o Neymar verdadeiro: o que chorou copiosamente após a conquista da medalha de ouro pela seleção olímpica ou o que reutilizou a triste frase “vocês vão ter que me engolir”? Se for o segundo, é bom ele medir seu lugar. Zagallo, o autor original, pronunciou a rancorosa frase com três títulos mundiais – pela seleção principal – na bagagem. Ele ainda tinha o motivo de que, tanto como jogador, quanto como técnico, sempre teve seu trabalho menosprezado. Já Neymar, idolatrado pela mídia, tem pouco a se queixar e muito a conquistar. Quem sabe, depois de conquistar uma Copa do Mundo…

Carência

Apesar do investimento de R$ 600 mil em reformas, os 62 novos leitos de CTI do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da UFRJ, permanecem vazios. De acordo com o presidente do Sindicato dos Médicos (SinMed/RJ), Jorge Darze, a maior carência de leitos no Rio de Janeiro está no setor de tratamento intensivo. A razão da falta de leitos é a ausência de médicos e enfermeiros. Segundo o SinMed, citando a direção do hospital, seriam necessários mais 180 profissionais.

Os hospitais universitários vêm passando por um projeto de privatização, defendido pelo governo federal, que pretende entregar as unidades à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Segundo o diretor do hospital do Fundão, Eduardo Côrtes, “o Ministério da Educação (MEC) vem pressionando para que o Clementino Fraga Filho também seja administrado pela empresa de direito privado, já que outras unidades já estão sob a sua gestão”.

Indireta

O título do site da Exame “Brasileiro quer reformar Previdência – mas só a dos outros” cabe como uma luva para o presidente interino, Michel Temer, aposentado aos 55 anos.

Em pânico

Quem assistiu ao encerramento das Olimpíadas pela Band caiu na real quando o apresentador Álvaro José falou: “A seguir, Pânico na TV

Rápidas

A partir desta terça, o Shopping Via Brasil, na Baixada Fluminense, oferece estacionamento gratuito na hora do almoço para os seus clientes. Para obter o benefício, basta o cliente comprovar o consumo mínimo de R$ 15 no segmento de alimentação, das 12h às 15h – exceto feriados. É a lei do mercado em ação *** Descobrir jovens empresas de tecnologia e incentivar o desenvolvimento de soluções digitais inovadoras que contribuam para os cuidados com a saúde são os objetivos da segunda edição do prêmio Desafio Pfizer, que selecionará três startups nacionais de Saúde Digital. Inscrições em www.desafiopfizer.com.br, até 4 de setembro *** O grupo Insigne, de consultoria e terceirização de serviços contábeis, reforça seu portfólio de clientes com a GNR Dois Arcos e a DMS Transportes *** Os ministros do STF Gilmar Mendes e Luiz Roberto Barroso participam do seminário sobre os 75 anos da Justiça do Trabalho e os 70 anos do Tribunal Superior do Trabalho. A organização é da Fundação Getulio Vargas. O evento ocorre nestas quinta e sexta, no Centro Cultural da FGV (Praia de Botafogo 186).

Artigo anteriorNação brasileira
Próximo artigoLegado olímpico
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.