Escada&elevador

Anos depois de o país trocar a peseta pelo euro, os preços da alimentação na Espanha dispararam 48%; os da habitação, 66%; e do transporte, de 45% a 58%, de acordo com estudo da Oficina de Cooperación Universitaria (OCU) – que realiza pesquisas para cerca de 60 universidades espanholas – baseado em dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). No mesmo período, os salários subiram apenas 14%. Apesar disso, o condomínio PSOE e PP que se reveza no comando do país desde o fim da ditadura franquista insiste em reduzir, inclusive nominalmente, salários, aposentadorias e pensões, enquanto mantém intactos os astronômicos ganhos dos executivos do setor financeiro.

Tropeço
Os gastos globais com equipamentos semicondutores devem sofrer um grande baque em 2012. A consultoria Gartner estima uma queda de 19,5%, totalizando US$ 51,7 bilhões. O setor vinha numa trajetória de recuperação, com crescimento estimado em 13,7% este ano. Klaus Rinnen, vice-presidente da Gartner, atribui o declínio à lentidão que se abateu sobre a indústrias de computadores pessoais. Mas a consultoria prevê que o setor retome a expansão a partir de 2013.

Mais um
A partir de 4 de janeiro, as empresas terão mais um entrave burocrático: a Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT), a fim de comprovarem a inexistência de débitos não pagos perante a Justiça do Trabalho. “Ainda é muito cedo para fazermos qualquer avaliação, mas a fixação de critérios para sua emissão pode trazer alguns entraves para as empresas, como a demora para obter o documento, por exemplo, que traria uma burocracia a mais”, opina Andreia Tassiane Antonacci, advogada do Cenofisco – Centro de Orientação Fiscal.
O documento será exigido para participar de licitações e firmar contratos com o poder público. A certidão será válida para todos os estabelecimentos da empresa e pelo prazo de 180 dias contados da data emissão.
A CNDT poderá ser obtida nos sites do Tribunal Superior do Trabalho (www.tst.jus.br), do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (www.csjt.jus.br) ou de qualquer tribunal regional do Trabalho.

Até no “WSJ”
Antes que o ano termine, vale destacar título de artigo publicado em dezembro pelo Wall Street Journal: “China”s superior economic model” (“O superior modelo econômico da China”). Andy Stern, presidente do Service Employees International Union (SEIU) e pesquisador senior do Richman Center, da Universidade de Columbia (EUA), põe o dedo na ferida: “O modelo econômico fundamentalista do livre mercado está sendo jogado na pilha de lixo da História.”

Paraíso
Mesmo para quem não é especialista em estatísticas sobre segurança pública, impressionam os dados da Secretaria estadual de Segurança de São Paulo sobre o número de latrocínios – roubo seguido de morte – no estado. Segundo a secretaria, apesar do aumento de 15,58% em relação ao mesmo período de 2010, entre janeiro e novembro, apenas 267 pessoas foram vítimas desse tipo de crime em todo o estado. Isso significaria que, com uma população de pouco mais de 41 milhões de habitantes, São Paulo teve a invejável média de menos uma vítima por dia.

Leão na rede
O Guia de Imposto de Renda Pessoa Jurídica, que ficou no mercado por 30 anos na versão impressa, até 2009, voltará em formato digital, parceria da FISCOSoft Editora com o escritório Mariz de Oliveira e Siqueira Campos Advogados. De autoria do advogado Ricardo Mariz de Oliveira, o guia aborda, além do IR, Contribuição Social sobre o Lucro, com comentários e análises detalhadas da jurisprudência administrativa e judicial. A obra online terá atualização mensal.

Ditadura da mídia
O tratamento dispensado ao livro A Privataria Tucana, do jornalista Amaury Ribeiro Jr., pela imprensa tradicional remete ao surrealismo da censura da ditadura militar. Naquela época, era comum veículos de comunicação receberem memorandos oficiais proibindo a abordagem de determinados assuntos. Como o tema muitas vezes era desconhecido das redações, a ordem de censura acabava sendo a fonte primária dos jornalistas. Com A Privataria Tucana no índex dos “jornalões”, os colunistas destes tentam desqualificar um livro cuja existência é sonegada a seus leitores.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Adiós España”
Próximo artigoEsfarrapado

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Setor de energia é um dos alvos preferidos de hackers

Mais de 60% de todos os ataques foram de phishing; organizações criminosas de hackers são ameaça às infraestruturas críticas do Brasil.

Países árabes planejam expansão de energia limpa

Omã, Marrocos, Argélia e Kuwait estão entre os que têm planos mais ambiciosos.

‘Governo não apenas poderia, como deveria intervir na Petrobras’

Para especialista, Governo Federal deveria estar mais atuante para combater os preços abusivos dos combustíveis em toda a cadeia.

Exterior cauteloso pode prejudicar negócios locais

Índices futuros acionários em Nova Iorque operam em queda significante: temores relacionados a uma possível recessão nos EUA.

Marrocos quer se desenvolver como polo de tecnologia

Setor digital emprega 120 mil pessoas no país; país tem investido em acordos e memorandos para aumentar investimento na área.