Escolher o lado

Os ataques recebidos, já antes da posse, devem alertar a presidente eleita, Dilma Housseff, que, se persistir na senda do aperto fiscal, apanhará duplamente da mídia financista: por não atender a demanda sempre insaciável por desvios de recursos dos setores produtivos e sociais para cevar os rentistas e pelo desgaste embutido em políticas de cortes de gastos públicos. A batalha pela correção do Imposto de Renda, cuja maior defasagem, de 44,96%, remonta ao interminável Governo FH, é apenas a primeira escolha que Dilma terá de fazer.

Polícia x polícia
Já tem o apoio de dezenas de delegados do Estado de São Paulo a Ação Popular 0041659-78.210.8.26.0053, que tramita na 13ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de São Paulo, contra o Governo do Estado. Os delegados reclamam da forma de cálculo do Regime Especial de Trabalho Policial (RETP), que determina os valores de gratificação para as Polícias Civil e Militar. Os delegados sustentam que a interpretação favorece a cúpula da PM, de acordo com parecer técnico da própria Secretaria estadual da Fazenda, segundo o qual, enquanto a gratificação dos civis, de 100%, é aplicada sobre o salário base, na PM obtém o benefício, também de 100%, incide sobre a soma do salário base com quatro itens. A secretaria prevê que a disparidade chegue a uma diferença de quase R$ 4 milhões, segundo os delegados.

Isonomia
Segundo a presidente da Associação dos Delegados do Estado de São Paulo (Adpesp), Marilda Pansonato Pinheiro, a ação não busca “uma igualdade dentro da irregularidade, e sim uma reparação”. Ela insiste em que o tratamento diferenciado é inconstitucional. “A Adpesp questiona a diferença de tratamento entre a Polícia Civil e Polícia Militar, haja vista que a legislação a respeito da remuneração é igual para ambas”, defende Marilda.

27º
Pode ir a votação na Câmara dos Deputados, nesta sexta-feira, projeto que cria o Estado do Carajás, um desmembramento do Pará. Se houver quorum , claro.

Neo-colonialismo
“A disputa na África” é tema da palestra que o consultor Osvaldo Nobre fará na próxima quarta-feira, às 20h, dentro do projeto Marina Cultural, coordenado pela Telma Frick no Marina Barra Club, na Barra da Tijuca (RJ).

Contra o acordo
O presidente da Associação Brasileira de Filologia (Abrafil), professor Antônio Martins de Araújo, assinou o manifesto pela racionalização e simplificação da ortografia. O Movimento Acordar Melhor (www.acordarmelhor.com.br), idealizado pelo professor Ernani Pimentel, tem por objetivo simplificar e melhorar o ensino de português, acabando com o método “decoreba” e o substituindo pelo uso do raciocínio e entendimento. “Simplificar a ortografia é o mesmo que promover a inclusão social”, argumenta Pimentel.

Seletivos
“Deputado tucano quer que a Casa se junte ao TCU para investigar como governo fiscaliza a presença de recursos externos na área de comunicações.” (Estadão, 18 de novembro) “Deputado quer fiscalização mais rígida sobre o controle da mídia – Idéia é assegurar que meios de comunicação estejam em mãos de brasileiros.” (O Globo, mesmo dia). São exemplos – outros “jornalões” fizeram matérias similares – de que a crítica ao controle da mídia vai apenas até a parte que interessa ao bolsa da “grande” imprensa..

Artigo anteriorPorta aberta
Próximo artigo“Custo BC”
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.

OMS pede redução de desigualdades no acesso à higiene das mãos

Organização destaca que pandemia mostrou dramaticamente a importância da prática na redução do risco de transmissão.