Escolher o lado

Os ataques recebidos, já antes da posse, devem alertar a presidente eleita, Dilma Housseff, que, se persistir na senda do aperto fiscal, apanhará duplamente da mídia financista: por não atender a demanda sempre insaciável por desvios de recursos dos setores produtivos e sociais para cevar os rentistas e pelo desgaste embutido em políticas de cortes de gastos públicos. A batalha pela correção do Imposto de Renda, cuja maior defasagem, de 44,96%, remonta ao interminável Governo FH, é apenas a primeira escolha que Dilma terá de fazer.

Polícia x polícia
Já tem o apoio de dezenas de delegados do Estado de São Paulo a Ação Popular 0041659-78.210.8.26.0053, que tramita na 13ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central de São Paulo, contra o Governo do Estado. Os delegados reclamam da forma de cálculo do Regime Especial de Trabalho Policial (RETP), que determina os valores de gratificação para as Polícias Civil e Militar. Os delegados sustentam que a interpretação favorece a cúpula da PM, de acordo com parecer técnico da própria Secretaria estadual da Fazenda, segundo o qual, enquanto a gratificação dos civis, de 100%, é aplicada sobre o salário base, na PM obtém o benefício, também de 100%, incide sobre a soma do salário base com quatro itens. A secretaria prevê que a disparidade chegue a uma diferença de quase R$ 4 milhões, segundo os delegados.

Isonomia
Segundo a presidente da Associação dos Delegados do Estado de São Paulo (Adpesp), Marilda Pansonato Pinheiro, a ação não busca “uma igualdade dentro da irregularidade, e sim uma reparação”. Ela insiste em que o tratamento diferenciado é inconstitucional. “A Adpesp questiona a diferença de tratamento entre a Polícia Civil e Polícia Militar, haja vista que a legislação a respeito da remuneração é igual para ambas”, defende Marilda.

27º
Pode ir a votação na Câmara dos Deputados, nesta sexta-feira, projeto que cria o Estado do Carajás, um desmembramento do Pará. Se houver quorum , claro.

Neo-colonialismo
“A disputa na África” é tema da palestra que o consultor Osvaldo Nobre fará na próxima quarta-feira, às 20h, dentro do projeto Marina Cultural, coordenado pela Telma Frick no Marina Barra Club, na Barra da Tijuca (RJ).

Contra o acordo
O presidente da Associação Brasileira de Filologia (Abrafil), professor Antônio Martins de Araújo, assinou o manifesto pela racionalização e simplificação da ortografia. O Movimento Acordar Melhor (www.acordarmelhor.com.br), idealizado pelo professor Ernani Pimentel, tem por objetivo simplificar e melhorar o ensino de português, acabando com o método “decoreba” e o substituindo pelo uso do raciocínio e entendimento. “Simplificar a ortografia é o mesmo que promover a inclusão social”, argumenta Pimentel.

Seletivos
“Deputado tucano quer que a Casa se junte ao TCU para investigar como governo fiscaliza a presença de recursos externos na área de comunicações.” (Estadão, 18 de novembro) “Deputado quer fiscalização mais rígida sobre o controle da mídia – Idéia é assegurar que meios de comunicação estejam em mãos de brasileiros.” (O Globo, mesmo dia). São exemplos – outros “jornalões” fizeram matérias similares – de que a crítica ao controle da mídia vai apenas até a parte que interessa ao bolsa da “grande” imprensa..

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPorta aberta
Próximo artigo“Custo BC”

Artigos Relacionados

SUS poderia ter salvado 338 mil norte-americanos

Assistência à saúde universal pouparia 1/3 das vidas na pandemia.

Ricaços da indústria foram poupados de perdas

Ações de empresas de tecnologia derreteram.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Últimas Notícias

Viagens tiveram queda de 41% entre 2019 e 2021

Dados são da Pnad Contínua Turismo 2020-2021, do IBGE; já as corporativas superaram R$ 1 bi em faturamento em maio deste ano.

Ovo aumentou 202,13% acima da inflação oficial

Pesquisa do IBPT analisou o preço de 40 produtos, entre março de 2020 e maio de 2022.

Exterior misto deve acrescentar volatilidade nos negócios locais

Nesta quarta, dólar também ganha força ante moedas emergentes e ligadas a commodities, o que deve pressionar o real.

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil