Especialista: ICR a impulsionar cooperação entre mundo árabe e China

A Iniciativa de Cinturão e Rota (ICR) tem um grande potencial para impulsionar a cooperação árabe-chinesa e aprendizagem mútua, trazendo mais benefícios aos povos de ambos os lados, se acordo com um especialista jordano.

Foto tirada em 4 out, 2021 mostra o show de luzes na Pavilhão da China da Expo 2020 Dubai em Dubai, Emirados Árabes Unidos. (Xinhua/Su Xiaopo)

Xinhua - Silk Road
Xinhua – Silk Road

Amã, 27 dez (Xinhua) — A Iniciativa de Cinturão e Rota (ICR) tem um grande potencial para impulsionar a cooperação árabe-chinesa e aprendizagem mútua, trazendo mais benefícios aos povos de ambos os lados, se acordo com um especialista jordano.

“Na minha opinião, quanto mais perto os árabes cooperarem com a China, mais perto conseguirão o seu próprio renascimento e rejuvenescimento”, disse Samer Khair Ahmed, um escritor jordano e especialista em relações Árabe-China, em uma entrevista recente com a Xinhua.

Ahmed tem acompanhado continuamente o desenvolvimento chinês e está empenhando em fazer avançar a compreensão do mundo árabe sobre a China e a ICR.

Ele publicou dois livros sobre a China e as relações Árabe-China, lançando luz sobre o rejuvenescimento e cooperação futura para ambas as civilizações no âmbito da ICR, atraindo um interesse generalizado na região.

Ahmed disse que a ICR se tornou um tópico central em como construir uma cooperação mais estreita entra a China e a comunidade internacional, incluindo o Oriente Médio. Ele apelou à maior participação regional na ICR para partilhar os frutos do desenvolvimento da China.

Tendo visitado a China várias vezes com a primeira viagem em 2007, o especialista jordano observou que sua confiança na ICR deriva da sua primeira experiência no país asiático.

“O tremendo desenvolvimento que a China fez, e o entusiasmo do povo chinês em avançar para a realização do rejuvenescimento nacional me impressionou profundamente”, disse ele.

Após sua volta à Jordânia, Ahmed incorporou sua experiência própria no seu primeiro livro sobre a China, que foi citado por vários meios de comunicação árabes, e foi nomeado para o “Sheikh Zayed Book Award”, um prêmio significante no campo da literatura árabe.

Ahmed disse que ele acredita que os países árabes poderiam facilitar seus progressos tecnológico e industrial e acelerar os seus próprios rejuvenescimentos por meio da participação na ICR.

A China está empenhada na paz, igualdade e benefício mútuo, prosseguiu o especialista, salientando que a promoção dos laços econômicos e culturais com a China irá produzir resultados substanciais.

“É notável que alguns dos países ocidentais recusam a ver uma relação árabe-chinesa mais estreita. Alguns meios de comunicação ocidentais distorceram e desacreditaram na imagem da China, tentando impedir o povo dos países árabes de conhecer a verdadeira China, alienando assim a China e a ICR”, ele disse.

Por esta razão, o segundo livro do Ahmed sobre a China tem um capítulo descrevendo a ICR e suas oportunidades significativas para o mundo árabe.

“Eu acredito que a ICR irá impulsionar a cooperação win-win entre os países árabes e a China”, ele acrescentou. Fim

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China intensifica reforma de classificação de risco no mercado

A China intensificou a reforma no setor de classificação de créditos, à medida que novas regras para melhorar os padrões e regulamentações do setor entraram em vigor em 6 de agosto, em meio ao esforço mais amplo do país para reduzir os riscos financeiros e liberar ainda mais o potencial de seu enorme mercado de títulos.

China aprimora serviços de transporte para atender viagens de verão

A China vem aprimorando os serviços de transporte ferroviário e aéreo na corrida de viagens de verão, a fim de garantir viagens seguras para os passageiros.

Exportações de NEV da China aumentam 37,6% no ano em julho

As exportações de veículos de nova energia (NEV, sigla em inglês) da China registraram um crescimento anual de 37,6%, chegando a 54.000 unidades em julho, segundo os dados da Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis (CAAM).

Últimas Notícias

Como automatizar os processos e humanizar o atendimento

Por Manoel Valle.

Fiagros têm captação líquida satisfatória até junho

Esses fundos entraram em operação em agosto de 2021

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Índices influenciaram o mercado nesta semana

Ibovespa encerrou nesta sexta-feira com alta de 2,33%

Petrobras informa sobre venda de direitos minerários de potássio

A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de...