Esquerda ganha debate nas redes

A virada veio acontecendo pouco a pouco, mas a prisão do ex-presidente Lula terminou por mudar o rumo do jogo. Levantamento feito pela FGV...

A virada veio acontecendo pouco a pouco, mas a prisão do ex-presidente Lula terminou por mudar o rumo do jogo. Levantamento feito pela FGV DAPP analisou o debate público no Twitter sobre em quatro momentos: na condução coercitiva, em março de 2016; no julgamento do TRF-4, em janeiro de 2018; no julgamento do habeas corpus no STF; e no decreto de prisão – ambos em abril de 2018. A FGV destaca que a interpretação de um aumento ou diminuição da discussão sobre os eventos é questionável. Mas a tendência é inequívoca.

Em 2016, a tendência contra o ex-presidente era muito maior do que os defensores. O debate, porém, foi dominado pelo grupo que ironizava a condução coercitiva e fazia provocações a petistas e perfis de esquerda. No julgamento no TRF-4, quase dois anos depois, as mensagens no Twitter aparecem claramente divididas. No julgamento do habeas corpus, a maioria é contra Lula, porém com muito menos virulência.

Finalmente, na prisão, semana passada, o grupo contra o ex-presidente reúne 25% das postagens, enquanto os que são a favor representam pouco menos de 15%. O grupo com maior quantidade de perfis na discussão organiza 42,9% do debate e é protagonizado por ironias sobre o processo contra Lula. “Boa parte dos atores rejeita apoio eleitoral ao PT e ao ex-presidente, mas satiriza o antipetismo e a falta de questionamentos à prisão e condenação de outros políticos de outros partidos, como Michel Temer e Aécio Neves (principalmente). O foco discursivo principal desse grupo reside na demonstração de um anseio de igualdade de julgamento para toda a classe política, inclusive com forte rejeição a Jair Bolsonaro. Também é expressivo o engajamento sem tomada de posição política, com piadas, memes e trocadilhos sobre Lula na cadeia”, analisa a FGV DAPP.

 

Estático

A participação dos prestadores privados de saneamento nos municípios brasileiros permanece no mesmo patamar há dois anos. Em 2016, eram 322 cidades atendidas parcial ou totalmente em seus serviços de água e esgoto em todo o Brasil, o que corresponde a 5,78% de participação. O número permaneceu o mesmo até março de 2018, conforme levantamento do Panorama da Iniciativa Privada no Saneamento, da associação e do sindicato das empresas particulares do setor (Abcon e Sindcon).

Com exceção dos primeiros quatro meses de 2016, corresponde ao Governo Temer. Que pressiona pela privatização da Cedae, no Rio.

 

Motos desaceleram

A respeito da nota “Frota”, publicada na sexta-feira, o Sindipeças acrescenta que, além de 43,4 milhões de automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões em circulação, há 13,2 milhões de motocicletas, totalizando 56,6 milhões de veículos estimados no país em 2017.

A frota brasileira está predominantemente concentrada em cinco estados: São Paulo (36,8% do total), Minas (10,4%), Rio de Janeiro (9%), Rio Grande do Sul (8,5%) e Paraná (8,1%), o que representa 72,8% de todos os veículos que transitam no Brasil.

O Relatório da Frota Circulante mostra que o número de automóveis etc. cresceu 1,2% de 2017 para 2018, mas o de motocicletas vem caindo: 2% a menos do que o volume apurado em 2016, após queda de 1,25% em relação a 2015.

 

Rápidas

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, confirmou presença na abertura do Laad Security 2018, nesta terça. O evento termina na quinta, no Transamerica Expo Center *** A FGV Eesp realiza nesta terça-feira, às 11h, um debate sobre a importância do agronegócio para o desenvolvimento do país. Veja mais em http://eesp.fgv.br/ *** A Fluke anunciou que Hector Trabucco será o novo diretor geral para a América Latina, onde a empresa atua em dez países.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Triste realidade

Em cada 4 bairros do Rio, 1 tem milicianos ou traficantes

Pré-candidatura de Ceciliano ao Senado ganha apoio na Região Serrana

Prefeito do PSB vira as costas para candidato do partido.

Informalidade atinge 40,1% da população ocupada

Segundo IBGE, desemprego caiu para 9,8%; rendimento fica estável.

Empresas buscam alternativas para captar recursos

Por Luciano Camargo Neves.

Bacen chinês enfatiza importância de apoio financeiro à economia real

O banco central da China disse nesta quarta-feira que irá construir um mecanismo eficaz para fornecer apoio financeiro à economia real.