Estado do Rio registra 5,2 mil padarias e 45,3 mil empregos formais

213
Pão e torradas
Pão e torradas (Foto: Firjan)

O setor de Panificação brasileiro conta com 79,8 mil estabelecimentos formais, distribuídos em 4.400 municípios brasileiros. Isso significa que 79% das cidades brasileiras possuem empresas formalizadas cuja atividade principal é a fabricação de produtos de panificação ou o comércio varejista de produtos de padaria, laticínio, doces, balas e semelhantes. Em média, cada município brasileiro abriga 14 estabelecimentos do ramo de panificação. Os dados foram citados por Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira no Encontro Estadual do setor de Panificação e Confeitaria, que aconteceu no Centro de Referência em Alimentos, Bebidas e Panificação Firjan Senai Tijuca e na Casa Firjan.

“A partir dos dados do estoque de trabalhadores de 2022 e da geração de emprego recente, estimamos que, em 2024, o segmento atingiu 545,2 mil trabalhadores formais no país, patamar histórico para o setor”, afirma o gerente de Estudos Econômicos da Firjan, Jonathas Goulart, lembrando que, em 2023, esse número representava 479 mil trabalhadores.

Na comparação com 2014, houve um crescimento de mais de 112 mil trabalhadores, equivalente a um aumento de 25,9% do contingente de trabalhadores.

“Esse avanço é mais de duas vezes o observado no mercado de trabalho formal como um todo no mesmo período (11,4%)”, completa Goulart. O estudo traz informações sobre empregabilidade no estado. O Rio de Janeiro registra 45,3 mil empregados formais no setor em 2024, respondendo por 8,3% do mercado de trabalho nacional de panificação, atrás apenas de São Paulo (29,2%) e Minas Gerais (14,3%).

Espaço Publicitáriocnseg

No estado do Rio, são 5,2 mil estabelecimentos formais do ramo, o que se reflete diretamente no registro do número de trabalhadores do setor. As duas cidades com maior concentração de empresas no ramo de panificação são Itatiaia (12 estabelecimentos por cada 10 mil habitantes) e Armação dos Búzios (nove estabelecimentos por cada 10 mil habitantes). Para efeitos de comparação, na média nacional, o Brasil possui quatro estabelecimentos por cada 10 mil habitantes, o que coloca as cidades turísticas em destaque no ranking nacional.

A liderança de número de estabelecimentos segue sendo da capital (2.153 – em 2021, eram 1.857)), seguida pelos municípios de Duque de Caxias (251 – há três anos, 214), Campos dos Goytacazes (239 – em 2021, 217), Niterói (225 – anteriormente, 192) e Petrópolis (210), que aparece pela primeira vez no ranking.

A inovação também foi pauta do Encontro Estadual do Setor de Panificação e Confeitaria. É o que informou Luiz Césio Caetano, 1º vice-presidente da Firjan, em seu discurso de abertura do evento.

“Este é um encontro de empresas e profissionais do mercado de panificação e confeitaria do estado do Rio de Janeiro onde são apresentadas atualidades, tendências e inovações para o setor, distribuídos em painéis que abordam desde técnicas de gestão a estratégias de marketing”, destacou Caetano.

Henrique Seita, presidente do Sindicato das Indústrias de Alimentos e Bebidas da Baixada Fluminense (Simapan).

“A importância da inovação se torna evidente ao manter o empresário pronto para construir suas propostas de valor para o futuro, melhorando o desempenho dos profissionais, que trabalham conforme os objetivos da empresa”, destacou Seita.

“O Encontro foi uma ação para aumentar a métrica dos nossos empresários fluminenses porque percebemos que o modelo de negócios está melhorando e desafiando. O empresário precisa ir além da venda do pão. Ele precisa entender de gestão, de tributação, de precificação, de marketing, rotulagem. Há muitos desafios. É preciso fazer diferente”, ressaltou Fernanda Hipólito, presidente do Rio+Pão e proprietária da padaria Flor da Tijuca, localizada na zona norte da capital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui