Estado tem déficit de R$ 10 bi em royalties

Em reunião na Alerj, o secretário estadual de Fazenda, Guilherme Mercês, disse que o Estado do Rio de Janeiro pode ter perdido nos últimos dez anos quase R$ 10 bilhões em receitas de royalties e participações especiais (PE). As estimativas preliminares dos técnicos da secretaria foram apresentadas durante reunião da CPI que investiga a queda na arrecadação de receitas compensatórias da exploração de petróleo e gás no estado.

Anderson Alexandre (foto Alerj)
Anderson Alexandre (foto Alerj)

Emprego para ex-presidiário

Projeto de lei do deputado Anderson Alexandre (SDD) cria incentivos fiscais para empresas que contratarem formalmente pessoas egressas do sistema carcerário ou que ainda estejam cumprindo pena em regime aberto. Segundo o parlamentar, estudos mostram que a falta de oportunidade no mercado de trabalho é um dos principais motivos para a volta das pessoas ao sistema carcerário.

 

Troca-troca na Prefeitura

Mal venceu a barreira dos 100 dias e Eduardo Paes já deve mexer em seu secretariado. Além de trocar o chefe de gabinete com a ida de David Carlos para o TCM, o prefeito do Rio deve mudar também o titular da Secretaria Municipal de Cidadania. O atual secretário, Átila A. Nunes, volta para a Câmara Municipal, enquanto os vereadores Renato Moura (Patriota) e Luciano Vieira (Avante) disputam para ver quem vai ficar com a Secretaria.

Alana Passos (foto Alerj)
Alana Passos (foto Alerj)

Dobradinha bolsonarista

Bolsonaristas resolveram estreitar parceria entre deputados e vereadores no Rio. Semana passada, o vereador Carlos Bolsonaro (REP) apresentou na Câmara projeto de lei proibindo agentes da Prefeitura de fazer apreensão de mercadorias e bens de comerciantes, ambulantes e prestadores de serviços e o uso de violência nas abordagens durante a pandemia. No dia seguinte a deputada Alana Passos (PSL) apresentou projeto idêntico na Alerj, proibindo as mesmas práticas por parte dos agentes do estado.

 

Prioridade para vacinação

Faltam vacinas contra a Covid-19, mas não faltam categorias querendo entrar para o grupo prioritário. No Diário Oficial da Alerj todo dia tem projeto de lei pedindo prioridade para algum grupo. Os rodoviários pressionaram e conseguiram prioridade em alguns municípios. Esta semana, o deputado Carlos Augusto (PSD) deu entrada em um projeto de lei que pede para incluir os vigilantes na lista de quem tem prioridade na vacinação.

Artigos Relacionados

‘Inteligência’ (sic)

Massacres, ataques e outras tantas concepções que, nos últimos dias, insistem em agredi-la.

Chile, Paraguai, Colômbia… e o Brasil?

Crises políticas e sociais nos países vizinhos acendem alerta.

Na pandemia, BNDES vendeu ações que agora valem o dobro

Em nove meses, banco perdeu R$ 8 bi só em 1 operação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.