Estrangeiros aumentam compras de ações na China apesar da epidemia

Compras estrangeiras no mercado de ações de classe A da China permaneceram robustas, apesar do impacto causado pelo surto do coronavírus.

Mercado Financeiro / 11:38 - 13 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As compras estrangeiras no mercado de ações de classe A da China permaneceram robustas, apesar do impacto de curto prazo causado pelo surto do novo coronavírus.

Até esta quarta-feira, 67,7 bilhões de iuanes (US $ 9,7 bilhões) foram investidos através dos programas de conexão de Bolsas Xangai-Hong Kong e Shenzhen-Hong Kong este ano, segundo o fornecedor de dados financeiros Wind.

A entrada de capital nestas seis semanas é equivalente a quase 20% do valor total do ano passado.

Enquanto isso, o compilador de índices globais MSCI anunciou a adição de mais seis ações chinesas de classe A ao índice MSCI China A Onshore a partir de 28 de fevereiro. Entre elas, a gigante de transporte Beijing-Shanghai High-Speed Railway, que estreou no mercado de ações A em meados de janeiro.

A empresa global de índices, dados e análises FTSE Russell também deve concluir a primeira fase de inclusão de ações A chinesas na FTSE Global Equity Index Series (FTSE GEIS) como um mercado emergente secundário no final de março.

Até 23 de março, 25% da capitalização do mercado investível das ações elegíveis de classe A da China, incluindo as de grande, média e pequena escala, serão adicionadas ao FTSE GEIS e índices derivados, de acordo com a FTSE Russell.

A inclusão deve atrair uma entrada adicional de cerca de US$ 4 bilhões para o mercado chinês, disseram analistas de mercado.

Segundo as experiências de outros mercados, o capital estrangeiro continuaria entrando uma vez que o reconhecimento global da abertura do mercado chinês aumentasse, analisou a Guangfa Securities, prevendo um influxo médio anual de 300 bilhões a 400 bilhões de iuanes nos próximos 10 anos.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor