Estratégia da Vale para acelerar a transição energética

193
Logo da Vale em prédio da companhia
Vale (foto divulgação)

A Vale participou nesta terça e quarta-feira, no Rio de Janeiro, da primeira edição latino-americana do FII Priority Summit, evento realizado pelo FII Institute para discutir como o investimento em transição ecológica, tecnologia, inovação e inclusão social pode construir uma nova ordem global que priorize a dignidade para todos. A empresa apresentou sua estratégia para acelerar a transição energética e a descarbonização do planeta.

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, participou, com pares da indústria, de um painel sobre a geoeconomia da mineração e dos recursos críticos. Ele contou como o minério de ferro de alta qualidade produzido pela empresa pode apoiar a descarbonização do setor siderúrgico, responsável por cerca de 8% das emissões mundiais, e citou o exemplo dos Mega Hubs, complexos industriais desenvolvidos pela Vale com parceiros para a produção de metálicos de baixa emissão de carbono.

“Os Mega Hubs são uma solução para os siderurgistas descarbonizarem. A siderurgia é um setor de difícil abatimento, que precisa de produtos metálicos. Estamos indo atrás da energia competitiva no Oriente Médio, nos EUA e, é claro, no Brasil, onde temos minério de ferro e potencial para sermos ‘a Arábia Saudita do hidrogênio’”, afirmou Bartolomeo, que destacou o papel do Brasil no cenário mundial. “O Brasil tem as mesmas possibilidades (de liderar a descarbonização) porque temos a melhor matriz elétrica do mundo e, quando tivermos hidrogênio a um preço competitivo, seremos uma superpotência”.

A Vale já anunciou três Mega Hubs no Oriente Médio (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Omã) e assinou acordos para estudar o desenvolvimento do mesmo modelo no Brasil. Nos Mega Hubs, a empresa irá produzir briquetes, aglomerados de minério de ferro de baixa emissão de carbono, que serão usados como insumo para a produção de metálicos.

Espaço Publicitáriocnseg

O tema de como as energias renováveis conduzirão a transição ecológica também foi destaque no evento. O vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Gustavo Pimenta, participou de um debate sobre o assunto com atores do setor de energia.
“Nossa história é sobre como descarbonizar um dos setores mais difíceis. E nós abraçamos esse desafio”, afirmou Pimenta. “Estou otimista, acho que conseguiremos fazer a transição e encaminhar um dos assuntos mais relevantes da nossa geração. A questão é o ritmo dessa mudança, que vai depender da trajetória econômica das novas tecnologias.”

Pimenta também destacou as iniciativas da Vale para a descarbonização das operações e citou o exemplo da substituição do diesel nos caminhões e trens por alternativas mais sustentáveis, como os veículos movidos a etanol ou a eletricidade.

O FII Priority Summit teve a participação de mais de 150 painelistas em 44 sessões e incluiu vários membros da alta administração da Arábia Saudita, além de quatro ex-presidentes latino-americanos, líderes da indústria, especialistas em investimentos e autoridades governamentais. A Vale foi patrocinadora do evento.

A Future Investment Initiative (FII) é uma fundação global sem fins lucrativos, orientada por dados, com um braço de investimento centrado em iniciativas de impacto para a humanidade. Através das suas cúpulas Priority, o instituto reúne as principais mentes para promover a inovação e soluções sustentáveis em todo o mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui