Etanol aumenta 3,28% e gasolina fica 0,52% mais cara no Sudeste

Na região, apenas o Espírito Santo apresentou queda no valor do diesel comum e Rio de Janeiro e São Paulo para o S-10

162
Bomba de combustível (Foto: Fernando Frazão/ABr)
Bomba de combustível (Foto: Fernando Frazão/ABr)

Dados do Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL) apontaram que na Região Sudeste o preço médio do litro do etanol foi comercializado a R$ 3,78 no fechamento da primeira quinzena de abril, com acréscimo 3,28%, ante março. Já a gasolina foi encontrada a R$ 5,81, com aumento de 0,52%. O preço do diesel comum encerrou o período a R$ 5,92, com acréscimo de 0,51%, e o S-10 foi comercializado a R$ 6,06, mantendo-se estável em relação ao mês anterior.

“Todos os estados da região registraram aumento no preço do etanol e da gasolina. Essa escalada no valor do etanol é reflexo da forte demanda e do crescimento nas vendas do biocombustível no mercado. Ainda assim, o combustível foi considerado mais vantajoso para abastecimento em todo o Sudeste, se comparado a gasolina, além de ser ecologicamente mais viável por ser menos poluente e contribuir para uma mobilidade de baixo carbono”, explica Douglas Pina, diretor-geral de Mobilidade da Edenred Brasil

Ainda segundo o IPTL, os preços dos combustíveis seguem tendência de alta neste início de abril

O valor médio nacional do litro do etanol foi encontrado a R$ 3,87 no fechamento da primeira quinzena de abril, com aumento de 3,20%, ante março. Já a gasolina foi comercializada a média de R$ 5,93, após acréscimo de 0,34%.

Espaço Publicitáriocnseg

“Neste início de mês, o IPTL identificou um aumento representativo no preço do etanol, o que não acontecia desde fevereiro. Essa escalada nas bombas tem reflexos da forte demanda e crescimento nas vendas do biocombustível no mercado. Apesar de também ter aumento, a gasolina ainda segue patamares estáveis”, destaca Douglas.

No consolidado regional, também foi identificado aumento para o etanol e apenas na Região Sul a gasolina apresentou estabilidade no preço. Nas demais regiões o combustível ficou mais caro. O destaque do período foi para o Centro-Oeste, que registrou os maiores aumentos para os dois combustíveis, sendo 4,14%, em relação ao mês anterior, para o etanol, mesmo comercializando a média mais baixa entre as demais, de R$ 3,77, e de 0,84% para a gasolina, que fechou a R$ 6,02. Assim como no mês anterior, os postos do Sudeste se destacaram com a gasolina mais barata do país, vendida a R$ 5,81.

Já entre os estados, o aumento nos preços dos combustíveis também foi significativo. Apenas Rondônia e o Rio Grande do Sul registraram redução de 0,64% e 0,46%, respectivamente, no preço do etanol. No Acre e no Amapá, o combustível ficou estável e nos demais estados e no Distrito Federal houve altas de 0,20% a 8,28%, como é o caso do Rio Grande do Norte, liderando a maior alta de todo o território nacional, onde o litro foi encontrado a R$ 4,71.

A gasolina ficou mais barata, ante março, apenas na Bahia (-0,17%), no Ceará (-1,12%), Sergipe (-0,16%), Rio Grande do Sul (-0,35%), Acre (-0,15%), Amapá (-1,21) e Rondônia (-1,24%). O combustível ficou mais caro em todo o Sudeste e Centro-Oeste. O etanol mais oneroso do país foi encontrado nas bombas de abastecimento de Roraima, a R$ 5,02 e o mais barato nas do Mato Grosso, a R$ 3,56. Já a gasolina mais cara foi registrada nos postos do Acre, a R$ 6,76 e a mais barata no Rio Grande do Sul, a R$ 5,73.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui