‘Eu não vou renunciar’

A frase é de Richard Nixon, mas foi repetida por Donald Trump após o início do processo de impeachment.

Quem acredita que o processo de impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dará em nada, pois, se a Câmara tem maioria do Partido Democrata, no Senado os republicanos dominam (53 a 45, mais 2 independentes), deveria dar uma revisada na história norte-americana.

Apenas três processos de impeachment foram abertos na Câmara dos Representantes (Deputados) nos EUA. Andrew Johnson e Bill Clinton foram condenados pela Câmara, mas o Senado não aprovou os afastamentos. Nos Estados Unidos, o impeachment é a aprovação de uma acusação formal contra o presidente ou outra autoridade acusada de cometer um crime, decidido pelos deputados.

Mas quem determina se o presidente será afastado são os senadores. São necessários 2/3 de votos para tirar o presidente da Casa Branca (Johnson se livrou por um voto). Apenas 34 senadores livrariam Trump; dentre 53 republicanos, não parece difícil. Mas…

O terceiro processo de impeachment foi contra Richard Nixon. Ele se defendeu das acusações e garantiu que renunciar não fazia parte de seu vocabulário. Na época, 1974, o Partido Republicano era minoria no Senado, mas ainda assim superava com folga o número mínimo para livrar Nixon: 42 senadores, ante 56 democratas, 1 conservador e 1 independente.

Porém, as denúncias foram ficando cada vez mais fortes, e o escândalo se aproximando do presidente. O líder da minoria no Senado, Hugh Scott, e o senador Barry Goldwater avisaram ao presidente que ele poderia contar, no máximo, com 15 votos a seu favor na Casa. Nixon renunciou antes que o impeachment – dado como certo – passasse na Câmara. Morreu 20 anos depois, aos 81 anos.

 

O mundo gira

As acusações contra Donald Trump ficam mais pesadas a cada dia, e só o desenrolar do processo de impeachment mostrará se a perda de apoio na opinião pública deixará insustentável sua situação no Parlamento.

O presidente norte-americano tem boa parte do establishment contra ele, o que não significa que sua postura mereça apoio. São duas faces da mesma moeda.

Trump já afirmou que, diferentemente de Nixon, não renunciará. Exatamente o que o então presidente reiterou em 6 de agosto de 1974. Dois dias depois, anunciou a renúncia.

 

Ai

Enquanto os Estados Unidos dão os primeiros passos na inteligência artificial (AI, na sigla em inglês) nos supermercados – por exemplo, uso de robôs antifurto – o Brasil já está na segurança ai-ai-ai-rtificial, como ocorreu no Extra (Rio e São Paulo), no Ricoy, no Carrefour, utilizando modernas técnicas em 220V ou chicotes comuns, não poupando animais.

 

Segunda praça

O Porto Maravilha, no Rio de Janeiro, dá sinais de movimentação. A gigante Enel, de energia, anunciou esta semana que transferirá sua sede para um prédio lá.

Mas novas construções ainda patinam. A Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio abriu nova concorrência pública para venda de terreno de 4.900 m² na Rua Equador. A primeira tentativa, em setembro, não atraiu interessados. O lance mínimo, de R$ 13,6 milhões, baixou para R$ 9,5 milhões. Propostas serão recebidas em 30 de outubro.

 

Telegram

Os três ministros que votaram até agora contra a anulação das sentenças na Lava Jato foram os que aparecem em conversas com Deltan Dallagnol nas reportagens da série Vaza Jato: Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin.

 

Rápidas

Dia 1º, o Secovi-SP realiza reunião com Flavio Amary, secretário estadual de Habitação. O programa habitacional Nossa Casa, que prevê ofertar 60 mil unidades para famílias de baixa renda, com investimentos da ordem de R$ 1 bilhão, e as ações de desburocratização que vem implementando na pasta estarão em debate *** “A Lei da Liberdade Econômica e Direito Empresarial” é o tema do seminário que o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) realizará no dia 30, às 9h, no Centro do Rio. Inscrições em iabnacional.org.br *** O Supermercados Mundial, em parceria com a Unilever, faz até 6 de outubro campanha de arrecadação de brinquedos *** Dia 30, das 15h às 19h, acontece o Baile Dançante do Carioca Shopping *** De 2 a 4 de outubro a Abradt (Associação Brasileira de Direito Tributário) realizará em Belo Horizonte a 23ª edição do seu Congresso Internacional de Direito Tributário, com o tema “Tributação e Desenvolvimento” e a presença dos ministros do STJ João Otávio de Noronha e Regina Helena Costa. Informações: congresso.abradt.org.br

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...