EUA deslocam força naval para perto da Venezuela

A mobilização da Marinha dos EUA tem como objeto aumentar pressão sobre Maduro e aliados.

Internacional / 00:44 - 3 de abr de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira que navios da Marinha estão sendo transferidos para perto da Venezuela como medida de intensificação das operações antidrogas no Caribe após acusações de narcotráfico contra Nicolás Maduro.

O anúncio surgiu no início da coletiva de imprensa da Casa Branca cujo tema principal é a pandemia de coronavírus, que obrigou grande parte dos EUA a ficar em autoisolamento, e que, de acordo com o governo, poderá causar entre 100 mil e 240 mil mortes.

A mobilização da Marinha dos EUA tem como objeto aumentar pressão sobre Maduro e aliados. De acordo com a agência Reuters, no entanto, não se trata de uma preparação de uma ação militar de Washington contra a Venezuela, de acordo com uma fonte familiarizada com a situação.

O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, acusou os EUA de estarem tentando "mudar de assunto" em meio à pandemia de coronavírus.

"O governo da República Bolivariana da Venezuela repudia energicamente as declarações feitas por Donald Turmp, seu secretário de Defesa, seu procurador-geral e outros funcionários de sua equipe de segurança, os quais, em uma tentativa desesperada de desviar a atenção da trágica crise humanitária que experimenta esse país como consequência do manejo errático do covid-19 pelas autoridades, pretendem agredir a Venezuela com infâmias e ameaças", diz a nota da chancelaria venezuelana.

Embora Trump tenha insistido que todas as opções estão na mesa contra Maduro, oficiais dos EUA deixaram claro que estão pouco interessados em usar força militar, por poder envolver Washington em outro conflito estrangeiro.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor