EUA devem bater recorde na produção de petróleo em 2024

Alta dos preços no ano e melhoria na produtividade deve levar EUA a baterem recorde na produção

153
Poços de petróleo nos EUA
Poços de petróleo nos EUA (foto de Nick Wagner, Xinhua)

Os EUA estão a caminho de atingir a maior produção mensal de petróleo de todos os tempos, o que deverá acontecer ainda este ano. O recorde será alcançado mesmo com o número de plataformas de perfuração estar em queda.

Atualmente, a produção de petróleo dos EUA está em 13,1 milhões de barris por dia, aproximadamente 200 mil barris abaixo do recorde de 13,3 milhões. A Administração de Informações sobre Energia dos EUA (EIA) previu que, em 2024, a produção de petróleo crescerá 260 mil barris por dia.

Os Estados Unidos somaram 604 plataformas na semana passada, um aumento em relação à semana anterior, mas uma queda de 116 em relação ao ano passado, de acordo com os dados semanais divulgados pela empresa de serviços petrolíferos Baker Hughes, com sede em Houston, na sexta-feira (17).

O número de sondas de petróleo é um importante indicador para o mercado de energia, mas, graças aos avanços tecnológicos, a produtividade dos poços permitiu que os produtores extraíssem mais petróleo bruto.

Espaço Publicitáriocnseg

Os preços mais favoráveis estão por trás do aumento de produção. Este ano, os contratos futuros de petróleo West Texas Intermediate (WTI) acumularam um aumento de 10,43% em relação ao ano anterior.

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, em 2022, a atividade de perfuração de petróleo e gás teve um crescimento substancial até meados de 2023. Esse aumento foi impulsionado pela alta dos preços do petróleo no mercado global, devido às sanções impostas à Rússia e às interrupções no fornecimento do produto.

Nas últimas semanas, porém, os preços cederam. Nesta segunda-feira, houve queda no valor do barril. O contrato de WTI para entrega em junho caiu US$ 0,26 (0,32%), para fechar em US$ 79,80 por barril na Bolsa Mercantil de Nova York. O petróleo Brent para entrega em julho caiu US$ 0,27 (0,32%), para fechar em US$ 83,71 por barril na London ICE Futures Exchange.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui