EUA: eventos climáticos superam em 3 vezes a média dos últimos 41 anos

Perdas somaram US$ 145 bilhões e 688 vidas no ano passado.

Vinte eventos climáticos ocorridos nos Estados Unidos em 2021 foram registrados pelos Centros Nacionais de Informações Ambientais (NCEI) e custaram ao país pelo menos US$ 145 bilhões. Cada um desses eventos levou a perdas de ao menos US$ 1 bilhão. Foram contabilizadas 688 mortes.

As tempestades tropicais tiveram de longe o maior impacto econômico no ano passado, causando US$ 78,5 bilhões em danos, sendo US$ 74 bilhões provocados pelo furacão Ida, que deixou um rastro de destruição de Louisiana a Nova York, segundo o relatório.

Tempestades de inverno causaram US$ 24 bilhões em danos. Tempestades severas e incêndios florestais custaram ao país US$ 20,4 bilhões e US$ 10,6 bilhões de dólares, respectivamente. O evento climático mais mortal de 2021 foi a seca e uma série de ondas de calor que se espalharam pelo Oeste, matando 229 pessoas ao longo do ano, informa a agência de notícias Xinhua.

Em relação aos anos anteriores, houve piora significativa. Os 20 eventos climáticos que custaram mais de US$ 1 bilhão em 2021 superaram muito a média de aproximadamente 7 eventos climáticos semelhantes anualmente entre 1980 e 2021. “Dos 310 eventos climáticos que atingiram US$ 1 bilhão em danos registrados nos últimos 41 anos, 2021 sozinho representou mais de 15% deles”, citou o NCEI.

Nos últimos cinco anos, desastres climáticos custaram à economia dos EUA US$ 742,1 bilhões e deixaram cerca de 4.519 pessoas mortas. O número impressionante reflete algumas tendências. Um é um clima cada vez mais violento, onde as ondas de calor são mais intensas, os furacões podem causar mais danos e os incêndios florestais são mais vorazes.

“As mudanças climáticas também estão desempenhando um papel na crescente frequência de alguns tipos de clima extremo que levam a desastres de bilhões de dólares”, observaram os autores do relatório do NCEI. “Mais notavelmente o aumento da vulnerabilidade à seca, o prolongamento das temporadas de incêndios florestais nos estados do oeste e o potencial de chuvas extremamente fortes (estão) se tornando mais comuns nos estados do Leste.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Lucros das corporações na pandemia crescem 51% e batem recorde

Dívida global das empresas cai pela primeira vez em 8 anos.

Boris Johnson diz ao Parlamento britânico que fica

Primeiro-ministro enfrenta crise após renúncia de 2 importantes ministros, seguida pela saída de outros 20 integrantes do governo.

Trabalhador gasta R$ 40,64 em média para almoçar fora de casa

Nacionalmente, valor desembolsado ficou 17,4% maior que o apurado em 2019, no período antes da pandemia.

Últimas Notícias

Cruzeiros marítimos estão em busca do tempo perdido

O setor quer recuperar o tempo que a pandemia atrapalhou

Fundos de investimento: R$ 8 bi de captação líquida

Renda fixa foi o destaque do primeiro semestre

Petrobras faz oferta de recompra de títulos globais

Interessados têm prazo até 12 de julho

Inscrições para Prêmio de Inovação em Seguros da CNseg

Premiação acontecerá em dezembro para três categorias

Abavt apresenta propostas para Dpvat

Ministério da Economia cria grupo de trabalho para discutir solução