EUA: Tribunal ordena Trump a divulgar informações financeiras

Trump se recusou repetidamente a fornecer dados sobre sua fortuna, negócios e impostos.

Internacional / 22:00 - 9 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta quinta-feira a favor dos promotores de Nova York obterem as declarações fiscais do presidente do país, Donald Trump. Os resultados, no entanto, podem ser divulgados até depois das eleições de novembro.

Essa decisão foi tomada após vários comitês da Câmara dos Deputados, com maioria democrata, e o procurador do distrito de Nova York, Cyrus Vance, solicitar a publicação das declarações fiscais do presidente e outras informações financeiras.

Os advogados de Trump haviam defendido o critério de que, enquanto ele fosse o presidente, ele teria impunidade por não apresentar esses dados.

Ao saber da decisão da Suprema Corte, o presidente usou sua conta na rede social Twitter para expressar que o que ele enfrenta como atual presidente lhe parece uma injustiça.

Trump se recusou repetidamente a fornecer dados sobre sua fortuna, negócios e impostos, alegando que ele foi vítima de uma caça às bruxas.

A Suprema Corte, por sua vez, publicou a decisão contra ela, que dos nove juízes que compunham o caso, sete votaram a favor do que o órgão ordenou.

Nesse sentido, o presidente da Suprema Corte, John Roberts, comentou que nenhum cidadão, nem mesmo o presidente, está isento do dever de apresentar as provas necessárias em uma investigação criminal.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor